Prefeito se aventura no ciclismo e apresenta pista de BMX do Rio-2016

  • Por Lancepress
  • 30/08/2015 17h28
Pista de ciclismo BMX para 2016 foi inaugurada no rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, fizeram na manhã deste domingo uma apresentação da pista de ciclismo BMX, localizada no Complexo Esportivo de Deodoro, que será utilizada no evento. Bem humorado, Paes chegou a fazer até mesmo uma experimentação do asfalto em uma bicicleta e enalteceu o caráter metropolitano do empreendimento.

A pista tem 350 metros de extensão para o circuito feminino e 400 para o masculino, e ocupa uma área de 4 mil m². Com uma rampa de largada construída em caráter permanente, ela ficará para a cidade como parte de um parque público, que pretende servir tanto à elite da modalidade quanto a interessados na prática do esporte. Os gastos do equipamento estão dentro do total de R$ 643,7 milhões da área norte do Complexo, bancados pelo governo federal. A Prefeitura foi o ente responsável pela execução.

“Vejo frequentemente críticas da maioria dos cariocas de que a Olimpíada está concentrada em áreas nobres. Aqui atrás da gente está o bairro de Ricardo de Albuquerque, por exemplo. Isso aqui era uma grande incógnita para a gente, sobre o que fazer depois dos Jogos, e talvez seja um dos legados mais importantes. Será um parque público, que vai atender não só a população do Rio de Janeiro e a galera do alto rendimento do BMX, mas terá um caráter metropolitano, atendendo a outras cidades”, disse Paes. 

Além da presença das autoridades, atletas do ciclismo BMX estiveram presentes para uma pequena exibição do que será visto no ano que vem. Antes de experimentar a pista, Paes chegou brincar com o atletas, dizendo quer estava rezando por todos, devido aos riscos da modalidade.

Apesar das palavras do prefeito, um dos competidores presentes, Marcio Cleiton, chegou a sofrer uma queda, provocada por pequenas imperfeições da pista. De acordo com Cláudio Santos, presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de janeiro, o episódio é comum por se tratar de um local novo, que ainda demana ajustes. O ciclista passa bem.

“Alguns pequenos ajustes precisarão ser feitos quando os atletas olímpicos vierem treinar e competir, nos locais onde se salta e se faz a recepção. O acidente é algo normal. Ele bateu com o guidão na parte abdominal, o diafrágma fechou. Ficou um pouquinho sem ar, mas logo estava andando. O BMX é um esporte de extremo risco, de adrenalina”, explicou Cláudio.

A pista ainda passa por obras externas, o que impacta, por exemplo, na recepção de público. Haverá uma arquibancada com capacidade para 7.500 lugares, que será instalada só no ano que vem, por economia de custos. As estruturas temporárias são de responsabilidade do Comitê Rio-2016. Apesar disso, a estreia da instalação acontecerá já no dia 3 de outubro, quando será realizado o Desafio Internacional de BMX, evento-teste para a Olimpíada.

“Nessa região da cidade está concentrado o maior número de jovens de 18 anos da cidade. Esse é um legado extraordinário”, disse Nuzman.