Presidente da Fifa afirma que Brasil começou preparação para Copa tarde demais

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2014 08h09

Blatter revela investimento de R$ 47 milhões no futebol brasileiro

Blatter no Sauipe

O presidente da Fifa Joseph Blatter, em entrevista ao jornal suíço 24h, afirmou que o Brasil é o país com mais atrasados para uma Copa do Mundo desde que ele chegou à Fifa, mesmo sendo a sede que teve mais tempo para se preparar. O mandatário também garantiu não temer as possíveis manifestações que podem acontecer no decorrer do torneio, já que acredita que o brasileiro não atacaria o futebol que é, segundo ele, sua “religião”.

Com problemas em estádios e infraestrutura na maioria das cidades-sede, Blatter não escondeu o descontentamento com o país. “O Brasil acabou de se dar conta que começou tarde demais. É o país com mais atrasos desde que estou na Fifa e foi o que teve mais tempo, sete anos, para se preparar”, disse.

Questionado sobre possíveis protestos da população durante o torneio, o presidente da FIFA garantiu não se preocupar com eles. “Não tenho medo. Sabemos que teremos manifestações, protestos. As últimas, durante a Copa das Confederações, nasceram nas redes sociais. Não tinham um objetivo concreto, nem uma reivindicação autêntica, mas durante o Mundial é possível que tenhamos algumas mais concretas, mais estruturadas”, afirmou.

Na visão de Blatter, o torneio estará protegido de qualquer violência no Brasil por ser um país fanático pelo esporte. “O futebol estará protegido, acredito que os brasileiros não atacariam ao futebol diretamente. Para eles, é uma religião”, finalizou.

A Copa do Mundo de 2014 se inicia no dia 12 de junho com o jogo entre Brasil e Croácia em Arena Corinthians. A grande decisão do torneio está marcada para o dia 13 de julho no Maracanã.