Presidente da UEFA não descarta final da Liga dos Campeões em Nova York

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2016 15h50
Sorteio realizado na sede da Uefa definiu os duelos das oitavas de final da Liga dos Campeões

Tradicionalmente, a final da Liga dos Campeões é disputada cada edição em um país diferente. Este ano foi em Milão, na Itália, e a próxima será em Cardiff, no País de Gales. E se depender do presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, ela pode acontecer também fora da Europa.

Segundo publicado pelo jornal The Sun nesta quinta-feira, o mandatário esloveno admitiu que pretende realizar leilões para escolher os próximos palcos das finais. Além disso, Ceferin respondeu aos rumores de que Nova York poderia sediar a decisão do maior torneio de clubes do mundo.

“Pode ser uma ideia, mas nós temos que conversar sobre isso”, afirmou o presidente, sem negar que isso possa acontecer.

Os críticos da ideia de levar o tradicional jogo para o continente americano defendem que a distância elevará o custo com viagem, hospedagem e ingressos, porém essas preocupações são rejeitadas por Ceferin: “não seria nenhum problema para os torcedores”.

Virando moda

Fazer o torcedor viajar por grandes distâncias já é uma tendência nas novas gestões do futebol pelo mundo. A Copa América Centenário, por exemplo, deixou o continente sul-americano para lucrar com o crescente sucesso do futebol nos Estados Unidos.

A próxima edição da Euro também é outro caso de migração de torcedores. Em 2020, o torneio será realizado em treze sedes diferentes. Também se estuda realizar uma única edição da Copa do Mundo em três países.

Um esporte que não enfrenta problemas com essa “ponte aérea” entre Estados Unidos e Europa é o futebol americano. Pelo menos um jogo da temporada regular da NFL é disputado em Londres e com sucesso absoluto de público.