Presidente do Jungle Fight apoia ida de seu lutadores para o UFC

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2015 14h17

Wallid participa do Esporte em Discussão

Wallid participa do Esporte em Discussão

O Esporte em Discussão desta quarta-feira, 25, desviou um pouco da temática do futebol e contou com a presença do ex-lutador e campeão mundial de jiu-jitsu, Wallid Ismail.

O presidente do Jungle Fight comentou sobre o seu campeonato, caminho para o UFC, a luta de Vitor Belfort contra Chris Weidman e o doping de Anderson Silva.

O próximo Jungle Fight será o de número 76, no próximo dia 11 de abril. Estarão em disputa três cinturões. No meio-médio, Bruno Lopes substituirá Eliseu Capoeira, que desfalca a competição pois é o novo contratado do UFC.

Como chefe do celeiro do MMA brasileiro, o ex-lutador explica como os grandes talentos chegam até ele. “Sempre tive uma relação muito boa com os treinadores. Então todos os melhores lutadores, os treinadores mandam para mim. Porém, não aceito lutador com cartel armado e luta negativa”.

UFC
Wallid comentou sobre essas perdas para o UFC. “Eu digo vai com Deus. O Jungle Fight é uma fábrica de lutadores. Eu quero que os lutadores dêem uma vida melhor a família e quando eles vão para o UFC, eles ficam milionários. Entao quando o UFC chama, vai com Deus”.

O “Gracie Killer” palpitou sobre a luta de Belfort contra Weidman pela disputa do cinturão dos médios. Eu acredito no Vitor porque acredito nos lutadores brasileiros. Se ele tiver com a cabeça boa, ele vence. Mas se estiver vendo fantasmas, pode ir pra casa e chorar”.

Anderson Silva
Para Wallid, o Spider cometeu um erro em seu doping, mas a culpa não foi só dele. “Ele é sensacional. Ele tem uma carreira brilhante, é um cara de talento. Vai dizer que um cara deste se dopa? Deve ter tomado para recuperar o osso. Por incompetência dos médicos e dos times foi pego”.

Ouça o programa na íntegra!