Preterido na briga por cinturão, Demian Maia brinca: “alguém pode se machucar…”

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2016 13h19

Demian Maia bem que pediu, mas não foi atendido por Dana White. O brasileiro, que acumulou sua quinta vitória consecutiva após finalizar Matt Brown no UFC 198, fez campanha para poder brigar pelo cinturão dos meio-médios, mas não foi suficiente. Durante sua participação no programa Pânico nesta quarta-feira (18), no entanto, ele não se deixou abalar.

“Antes da minha luta já tinha esse papo [que o defensor da categoria Robbie Lawler enfrentaria Tyler Woodley], sabia que provavelmente já estava acordado”, afirmou.

De qualquer forma, Demian engrossa o coro: “espero que faça depois dessa”. O lutador de 38 anos, que está na melhor fase da carreira, ainda brincou: “sem querer jogar praga, às vezes alguém pode se machucar e acontecer antes”.

Por mais que já esperasse que não teria a chance de brigar pelo título desta vez, isso não impediu Demian de, ainda no octógono de Curitiba, lançar a campanha #DemianPeloCinturão. “Me botaram pilha para fazer”, confessou. Mas reforça: “pessoal está pedindo, mas eu principalmente”.

Maia está em uma ótima série. Com oito vitórias – cinco delas consecutivas -, ele ressalta que a marca é expressiva dentro dos meio-médios: “são mais vitórias do que qualquer um do peso e foram com oponentes de nome, quase todos entre os top 15 do mundo”.

Desde 2012, quando resolveu mudar de categoria após sequência de derrotas (incluindo uma polêmica contra Anderson Silva), já são dez lutas no currículo de Demian.