Promotor quer que presidente do Boca deponha sobre atuação junto a juiz

  • Por EFE
  • 10/09/2016 17h48

Daniel AngeliciDaniel Angelici

O promotor Federico Delgado solicitou que a justiça argentina intime o presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, para prestar depoimento sobre as acusações de ter cometido tráfico de influências, conforme veiculou neste sábado a agência pública de notícias “Télam”.

A investigação do integrante do Ministério Público está centrada na decisão do polêmico juiz Norberto Oyarbide ter anunciado que deixaria a função em abril do ano passado. Isso, depois de ter voltado atrás da aposentadoria, e, enfim, ter decidido se retirar.

Segundo Delgado, em requisição publicada pela “Télam”, o último capítulo da “novela” teria acontecido após uma conversa do magistrado com Angelici, que é apontado como um “lobista” do Poder Judiciário do país.

No novo pedido feito à justiça, o promotor incluiu o registro de ligações telefônicas como novas provas o caso.

O processo contra Angelici começou em março deste ano, quando a deputada Elisa Carrió acusou o mandatário do Boca, aliado do presidente da Argentina, Mauricio Macri, de atuar de forma irregular na Justiça do país.