Próximo do Flamengo, Muricy fala em unificar base e implantar nova filosofia

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2015 13h59
São Paulo FC/Divulgação Muricy aprova time após classificação na Sul-Americana

Afastado do futebol desde abril, quando saiu do São Paulo para cuidar da saúde, Muricy Ramalho está pronto para seu retorno. Cauteloso, o treinador não confirmou, mas admitiu que “se tudo acontecer como está prevendo” assumirá o comando do Flamengo nos próximos dias.

Em conversa exclusiva com a Jovem Pan, Muricy contou o que mudou em seu pensamento neste período sabático e as perspectivas de mudanças no futebol brasileiro. Além da cirurgia para retirada da vesícula, ele aproveitou o tempo para ficar com a família, viajar e, claro, se reciclar.

“Eu estava desanimado, muita coisa errada desanima, mas queria voltar melhor”, disse. O local escolhido para estudar o futebol foi um dos maiores do mundo, o Barcelona. “Não sei se foi sorte, mas tive a felicidade do Neymar e do seu pai que me abriram as portas de um clube maravilhoso, conheci tudo e percebi a diferença enorme, especialmente na gestão profissional do futebol”, explicou.

Este é, segundo Muricy, o grande segredo: “a gestão profissional tem que caminhar no Brasil, senão a gente não vai sair do lugar”.

O planejamento do técnico, caso acerte com o Flamengo, é implantar o que aprendeu nos doze dias de imersão no Barcelona e deixar a sua marca. Unificar a base com o profissional, no jeito de jogar, treinar e pensar, é importantíssimo para Muricy: “o Brasil precisa revelar jogadores, porque o futebol tá muito caro”.