PSG atropela Leverkusen na Alemanha e fica perto das quartas de final

  • Por Agência EFE
  • 18/02/2014 18h42

O atacante Zlatan Ibrahimovic marcou dois gols contra o Bayer Leverkusen

Paris Saint-Germain derrota o Bayer Leverkusen

Com quatro brasileiros em campo, o Paris Saint-Germain praticamente garantiu lugar nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa nesta terça-feira, ao vencer o primeiro confronto com o Bayer Leverkusen por 4 a 0, em plena BayArena, na Alemanha.

Matuidi, depois Ibrahimovic, duas vezes, e Cabaye, marcaram os gols da equipe francesa. Com o desempenho de hoje, o centrovante sueco assumiu a artilharia da competição continental, com 10 gols, superando Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, que ainda jogará pelas oitavas de final no próximo dia 26, contra o Schalke 04.

Com o resultado de hoje, o PSG poderá perder no dia 12 de março, em duelo de volta que acontecerá no estádio Parc des Princes, em Paris, por até três gols de diferença que estará classificado. Se cair por 4 a 0, o duelo irá para a prorrogação. Qualquer outro placar dará vaga ao Leverkusen.

Nesta terça-feira, o multimilionário clube francês foi pra o jogo sem uma de suas grandes atrações, o atacante uruguaio Edinson Cavani, contundido. Lucas ganhou lugar no time titular, que contou ainda com outros três brasileiros, Alex, Thiago Silva e Maxwell, além do naturalizado italiano Thiago Motta. Já o zagueiro Marquinhos começou no banco.

Logo nos primeiros instantes do jogo, o PSG mostrou ímpeto, precisando de apenas 3 minutos para abrir o placar. Usando marcação pressão a equipe roubou bola na intermediária e, após troca de passes, Verrati acionou Matuidi, que fuzilou o goleiro Leno.

A partir do gol inaugural, o duelo ficou aberto, com as duas equipes criando chances de marcar. Até os 15 minutos, Sam pelo Leverkusen, e Ibrahimovic e Lucas pelo time visitante, ficaram muito perto do gol.

Aos 28 minutos do primeiro tempo, a dupla brasileira de zagueiros do PSG quase entrega o ouro e permite o empate dos donos da casa. Após cruzamento de Sam pela direita, Thiago Silva falhou na bola área, e Alex não conseguiu achar Kiessling na área. A finalização do alemão acabou sendo fraca, no entanto, e Sirigu fez a defesa.

A possível reação do Leverkusen acabou sendo freada aos 38 minutos, quando Spahic derrubou Lavezzi na área, após jogada iniciada por Maxwell. Ibrahimovic foi para a cobrança e bateu com força no lado direito do goleiro Leno, ampliando o marcador do jogo.

Três minutos depois de anotar seu primeiro gol no jogo, o goleador sueco voltou a estufar as redes. Dessa vez, em chutaço de fora da área, Ibra deixou a situação da eliminatória ainda mais confortável ao PSG com a vantagem de 3 a 0 ainda nos primeiros 45 minutos de confronto.

Depois do intervalo, o técnico finlandês Sami Hyypia fez duas alterações no Bayer Leverkusen, colocando Reinartz e Brandt nos lugares de Rolfes e Heung-Min, respectivamente. As mudanças, no entanto, pouco mudaram o panorama do jogo, mostrando a satisfação dos visitantes e o abatimento dos anfitriões.

Aos 14 minutos do segundo tempo, a situação para o Leverkusen ficou ainda mais complicada quando Spahic, que havia recebido cartão amarelo ao cometer pênalti no primeiro tempo, fez falta dura em Lucas, voltou a ser advertido pelo árbitro húngaro Viktor Kassai, o que provocou sua expulsão.

O lance obrigou Hyypia a recompor a defesa com a entrada de Wollscheid no lugar do atacante Sam.

Com vantagem numérica no campo, por pouco o PSG ampliou a do placar também aos 20 minutos dos segundo tempo, quando Matuidi fez um carnaval na defesa do Leverkusen e finalizou para as redes, em bola que acabou desviando no companheiro Lavezzi. A arbitragem acabou marcando impedimento do argentino.

O Leverkusen levou perigo pela primeira vez na etapa final apenas aos 31 minutos, quando Reinartz cruzou na medida para Kiessling, que cabeceou para defesa relativamente fácil de Sirigu.

A goleada do time de Paris foi decretada aos 43 minutos do segundo tempo, quando, após contra-ataque fulminante, Lucas recebeu na esquerda, disparou até a linha de fundo e rolou para Cabaye, que entrou poucos minutos antes, aparecer para encher o pé e marcar o quarto.