Psicóloga avalia Neymar e destaca: “Seleção repete os mesmos erros”

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2015 13h16
Muito nervoso durante a partida

O nervosismo de Neymar diante da Colômbia, na derrota brasileira por 2 a 1, na noite da última quarta-feira (17), pode ter uma explicação: falta de foco causado por uma má preparação psicológica. De acordo com a psicóloga Suzy Fleury a Seleção Brasileira erra ao não preparar psicologicamente seus jogadores. Em conversa com a rádio Jovem Pan nesta quinta-feira (18), Suzy Fleury afirmou que Dunga não dá importância aos aspectos psicológicos em sua equipe.

“Mais uma vez a Seleção repete os mesmos erros. Enquanto não assumir a responsabilidade de trabalhar aspectos psicológicos, essas cenas se repetem, mesmo com um atleta tão diferenciado”, disse a psicóloga. “O aspecto psicológico requer treinamento e é uma pena que mais uma vez a gente esteja num cenário como esse”, completou.

“O próprio treinador não credita ao psicólogo um trabalho de importância. Não dá para não olhar de frente para aspectos psicológicos. Se não acredita nos psicólogos do Brasil, peguem profissionais do Barcelona, de fora”, comentou.

Suzy destacou que, já que a Seleção não tem preocupação com a parte psicológica dos atletas, cabe aos clubes dar atenção a esse aspecto: “O trabalha da psicologia tem que estar inserido nos clubes. Quando um atleta é convocado, ele tem que se apresentar técnica, tática, física e psicologicamente trabalhado”, explicou.

Questionada se os problemas em que Neymar está envolvida por conta das investigações de irregularidades em sua transferência para o Barcelona pode ter afetada o jogador na partida contra a Colômbia, doutora Suzy afirmou que sim, mas destacou que é algo que não aconteceria se o camisa 10 estivesse bem preparado.

“Eu acredito que afetou, mas não deveria ter afetado se tivesse feito um trabalho de foco, que é entrar no jogo focado no que tem que fazer naqueles 90 minutos. Naquele período ele não poderia resolver nenhuma questão. É um trabalho em que a concentração é treinada para que ele possa ficar totalmente voltado para a competição. E vimos que ele estava bem desfocado”, afirmou.

“Se ele tem (preparação psicológico fora da Seleção), não está apresentando ensinamentos básicos na preparação psicológica. A gente vê uma ansiedade improdutiva, tensão. Mentalmente, não está concentrado no jogo. São coisas fundamentais, básicas e que não estamos vendo no comportamento do Neymar”, completou.