‘Quase herói’, Simi detona arbitragem em jogo da eliminação corintiana

  • Por Bruno Bataglin/Jovem Pan
  • 26/11/2014 05h02

Autor de dois gols na noiteSimi

O pivô Simi, do Corinthians, tinha tudo para ser o herói da noite desta terça-feira (25). O camisa 11 foi o autor do gol de empate contra o Orlândia, no final do segundo tempo, que forçou a prorrogação, e no primeiro tempo extra, ele ainda deixou o Timão em vantagem de 1 a 0, o que deixou a equipe muito perto da final da Liga Futsal 2014. Porém, o time de Parque São Jorge acabou tomando a virada no segundo tempo da prorrogação e foi eliminado na semifinal da competição pelo quinto ano consecutivo. E Simi perdeu a cabeça.

No gol da virada orlandina, marcado por Dieguinho, os corintianos ficaram pedindo um toque de mão do camisa 89 da ADC Intelli/Orlândia, mas o gol acabou sendo confirmado. Revoltados, os corintianos partiram para cima do árbitro, que chegou a ser agredido, e Simi foi um dos que estava no meio da confusão, bastante inconformado.

Após o tumulto, já nos vestiários, o atleta do Corinthians concedeu entrevista ao Jovem Pan Online e, de cabeça mais fria, Simi comentou o jogo, mas não poupou duras críticas à arbitragem do decisivo confronto.

“Foi uma má atuação dos árbitros não só em um lance isolado, mas durante o jogo, e fez com que acabasse assim (em confusão). Um lance polêmico, no qual um da dupla de arbitragem marcou o gol e o outro marcou a falta, gerou tudo isso. Infelizmente a gente perdeu não por méritos do adversário e, sim, por um erro de arbitragem. Espero que o Corinthians tome alguma posição em relação a isso e não deixe a Liga continuar dessa forma”, detonou o pivô.

O camisa 11 frisou ainda que esses problemas com árbitros no futsal brasileiro têm sido constantes.

“Não é um jogo isolado. Se for ver o Falcão, em outras entrevistas, também acusou a arbitragem de algumas coisas. Acho que a federação, a confederação deviam preparar os árbitros porque é um jogo tenso. A gente sabe que eles estão sujeitos a erros, mas não desta forma”, apontou.

Mais uma vez eliminado na semifinal com o Corinthians, Simi preferiu exaltar o trabalho que vem sendo realizado no clube, apesar de outra não classificação para a decisão.

“Acho que o Corinthians tem se mantido entre os quatro melhores nestes cinco anos. Por mais que a gente não tenha chegado na final, acho que nossa equipe tem muito mérito. É um campeonato muito difícil, você conseguir chegar por cinco anos consecutivos na semifinal é por mérito”, falou, elogiando também a atuação do Corinthians nos dois jogos das semifinais.

“Fomos muito bem. Nos dois jogos. Sabíamos que a Intelli jogaria em cima dos nossos erros, como sempre aconteceu. A nossa equipe foi muito consciente, tanto na primeira partida, em Uberlândia (MG), como aqui. Saímos atrás e ainda tivemos força para buscar o jogo. Nossa equipe foi brilhante, mas não sei o que acontece aqui no Parque São Jorge. Teve uma bola que o Deivid (goleiro) poderia ter colocado para a linha de fundo, mas as decisões são tomadas na hora. Infelizmente o erro de arbitragem aconteceu. Perdemos o jogo”, finalizou o artilheiro corintiano.

O Corinthians foi eliminado sempre nas semifinais desde 2010, quando caiu para Marechal Rondon. Em 2011, o algoz foi o Carlos Barbosa, enquanto que nos últimos três anos, quem foi a ‘pedra no sapato’ do Timão foi a ADC Intelli/Orlândia, atual bicampeã.