Quatro jogadores do River Plate estão com “queratite química”

  • Por Agência EFE
  • 15/05/2015 10h56
Clássico entre Boca e River é cancelado após confusão; veja fotos

Quatro jogadores de River Plate foram diagnosticados com “queratite química”, após o final escandaloso com que terminou na noite desta quinta-feira o superclássico do futebol argentino, válido pela volta das oitavas de final da Taça Libertadores.

Leonardo Ponzio, Leonel Vangioni, Ramiro Funes Mori, Matías Kranevitter foram levados ao Instituto de Diagnóstico do estádio, onde lhes fizeram exames e a equipe médica do time determinou “um repouso de 72 horas”.

O elenco de River sofreu um ataque quando voltava ao campo de jogo através do túnel, que acabou na suspensão da partida por parte do árbitro Darío Herrera.

Depois deste confuso episódio, ambas as equipes tiveram que esperar uma hora e 14 minutos antes de poderem se retirar para seus respectivos vestiários.

A equipe visitante só pôde deixar o estádio de La Bombonera depois das duas da manhã porque tiveram que esperar que os torcedores locais se retirassem.

O secretário de segurança da Nação, Sergio Berni, qualificou o esquema de segurança como “bem-sucedido” e acrescentou: “A responsabilidade é unicamente do Boca, é indiscutível isso, houve negligência por parte do clube na hora de gerir a segurança interna”.

Diante deste inesperado cenário, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) deverá resolver hoje a definição desta série das oitavas de final da Taça Libertadores, que no momento da suspensão com placar em 0 a 0 favorecia o River, graças à vitória por 1 a 0 na partida de ida com gol do uruguaio Carlos Sánchez.

O vencedor desta chave enfrentará nas quartas de final o Cruzeiro.