Racing e Guaraní garantem presença nas oitavas de final da Libertadores

  • Por Agencia EFE
  • 15/04/2015 01h35
Racing vence o Deportivo Táchira e garante a liderança de seu grupo

O Racing reverteu em casa nesta terça-feira (data local) uma desvantagem de dois gols e venceu o Deportivo Táchira por 3 a 2, garantindo a liderança do grupo 8 da Taça Libertadores, seguido pelo Guaraní, que empatou com o Sporting Cristal por 1 a 1 e ficou com a segunda vaga da chave para as oitavas de final.

Com a vitória, a equipe argentina chegou aos 12 pontos, três à frente do rival paraguaio. Sporting, com sete, e o Deportivo, lanterna com três, deram adeus à principal competição continental. Ambos os classificados agora os adversários da próxima fase.

Apesar de já estar eliminado antes mesmo da bola rolar, o Deportivo estrou em campo disposto a dificultar a vida do Racing. Os visitantes surpreenderam os donos da casa e saíram na frente do placar, com dois gols de José Meza, um anotado no primeiro tempo e outro no início da etapa final.

Mas o poderoso ataque do Racing resolveu aparecer. Primeiro, Diego Milito diminuiu aos 13 minutos. Depois, o artilheiro da Libertadores Gustavo Bou empatou o duelo aos 24, após cobrança de escanteio.

Brian Fernández garantiu a vitória no último minuto do tempo regulamentar com um chute de fora da área, contando com a colaboração do goleiro Contreras.

No outro jogo do grupo, com a vantagem do empate para se classificar, o Guarani montou um forte esquema defensivo e segurou o ímpeto do Sporting, que mesmo com o apoio da torcida não conseguiu bater o adversário.

Precisando da vitória, os peruanos partiram para o ataque desde o início da partida e acabaram vacilando no setor defensivo. Federico Santander não desperdiçou a oportunidade, abrindo o placar para os visitantes aos 30 minutos do primeiro tempo.

O Sporting partiu de vez para o ataque depois do gol do Guaraní, mas só conseguiu empatar aos 13 minutos do segundo tempo.

Apesar da pressão para virar a partida, os donos da casa não conseguiram marcar o segundo gol, amargando a eliminação da Libertadores em pleno estádio Alberto Gallardo.