Rafinha explica pedido de dispensa e nega defender a Alemanha: “falaram bobeiras”

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2015 13h45
Facebook/Reprodução Rafinha destacou que não se vê integrando mais a Seleção Brasileira

Pivô de grande polêmica ao pedir dispensa da Seleção Brasileira após convocação do técnico Dunga, o lateral Rafinha, do Bayern de Munique, negou que vá defender a Alemanha. Em entrevista exclusiva a Flávio Prado, da Rádio Jovem Pan, Rafinha destacou que não se vê integrando a equipe verde amarela e destacou que hoje, aos 30 anos, tem outras prioridades.

“Eu deixei bem claro que pedi a liberação porque não me vejo fazendo parte da Seleção, faz tempo que não venho sendo convocado”, afirmou Rafinha. “Expliquei meus critérios para o Dunga e para o Gilmar Rinaldi. Eles tiveram compreensão sem problema nenhum. O problema é que algumas pessoas colocaram essa situação de seleção da alemã. Quero deixar bem claro que não falei em nenhum momento que estou trocando Seleção Brasileira pela Alemanha”, completou o jogador.

“Não tem nenhum contato com a seleção alemã. Essa história começou porque o Philipp Lahm deu uma declaração queria me ver jogando pela seleção alemã. Que culpa tenho se o Philip pediu pra eu jogar pela seleção alemã? As pessoas já tiraram algumas conclusões, falaram bobeiras”, exclamou.

Rafinha ainda lembrou um episódio em que fez de tudo para defender o Brasil: foi em 2008, quando o jogador defendia o Schalke 04 que não o liberou para a disputa dos Jogos Olímpicos de Pequim. Na oportunidade, o lateral brigou com o clube e disputou a competição com a Seleção, na época comandada por Dunga.

“São poucas pessoas que se lembram disso. Em 2008, paguei quase 700 mil euros de multa para o Schalke 04 por ter defendido a Seleção nas olimpíadas, eles não queriam me liberar para o torneio. Naquela época briguei pra ir para a Seleção. No momento, pedi dispensa pra seguir minha vida na Alemanha”, destacou o ala do Bayern de Munique.

Há 11 anos na Alemanha, o lateral destacou que não tem nenhum contato com o técnico Joachim Low e afirmou que a Seleção não faz mais parte de seu objetivo de carreira.

“Hoje não existe, não tenho nenhum contato, nãos sei se o treinador é fã do meu trabalho. Tenho meus planos de seguir na Alemanha, estou prestes a renovar meu contrato com o Bayern de Munique, tenho propostas de trabalho aqui. Realmente, tenho minhas prioridades”, disse.

“Respeito muito a Seleção, o sonho de todo jogador é chegar à Seleção. Mas no momento, tenho outras prioridades. Isso que eu queria expor para a comissão técnica. Se tivessem entrado em contato comigo antes da convocação, não teria esse desgaste. E alguns interpretam de uma forma, acham que estou negando a pátria. Tenho que pensar na minha vida”, finalizou o camisa 13 do Bayern.