Rafinha nega que tenha pedido dispensa da Seleção para jogar pela Alemanha

  • Por Jovem Pan
  • 23/09/2015 20h42
Rafinha é lateral-direito e joga no Bayern de MuniqueRafinha é lateral-direito e joga no Bayern de Munique

O lateral-direito Rafinha, do Bayern de Munique, usou seu perfil no Facebook para comentar seu pedido de dispensa da Seleção Brasileira e dar sua versão sobre o episódio. Diferentemente do que anunciou a CBF, o jogador disse ter feito o pedido por não acreditar que tenha chances de ser titular com a amarelinho, e não para ficar livre para defender a Alemanha.

“ Eu pedi a liberação da Seleção porque não me vejo disputando uma vaga pela lateral, e não porque estou trocando o Brasil pela Alemanha”, postou Rafinha. “Nunca tive contato com ninguém da DFB (Seleção Alemã)… Portanto, esse negócio de negar a Seleção ou negar a Pátria não combina comigo”, continuou, antes de lembrar de sua participação nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

“Relembre 2008, Olimpíadas de Pequim, quando eu entrei em conflito com meu clube, na ocasião o Schalke 04, justamente pra poder defender o Brasil. E por sinal, o treinador era o Dunga, que me convocou pra fazer parte daqueles jogadores”, disse o lateral. Segundo ele, mesmo tendo pedido dispensa, se sentiu orgulhoso por ter sido convocado.

Chamado para defender a Seleção nos dois primeiros jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, Rafinha só teve uma chance porque Danilo e Daniel Alves, os dois principais nomes da lateral-direita brasileira, ficaram de fora por contusão.

Confira o comunicado de Rafinha na íntegra:

“E ai galera…!!!

Estou vindo aqui pra esclarecer uma coisa pra vcs, que estão de acordo ou não com a minha decisão…

Cada um tem o direito de pensar e interpretar da forma que quiser.

Eu pedi a liberação da SELEÇÃO, pq não me vejo disputando uma vaga pela lateral, e não pq estou trocando o BRASIL pela ALEMANHA.

Eu não tenho, e nunca tive contato com ninguém da DFB (Seleção Alemã)…Portanto esse negocio de negar a Seleção ou negar a Pátria não combina comigo.

Relembre 2008 Olimpíadas de Pequim, quando eu entrei em conflito com meu clube, na ocasião o Schalke 04, justamente pra poder defender o Brasil.

E por sinal, o treinador era o Dunga que me convocou pra fazer parte daqueles jogadores.

Então eu quero deixar claro, que por eu estar tirando a dupla cidadania, nao quer dizer que eu vou jogar pela Alemanha.

Eu fiquei muito feliz mesmo em ter sido convocado novamente…Mas analisando bem a situação, eu achei melhor pedir a liberação.

Agradeço ao Gilmar Rinaldi e ao Técnico Dunga pela compreensão.”