Real Madrid bate a Juventus e conquista a Liga dos Campeões pela 12ª vez

  • Por Jovem Pan
  • 03/06/2017 17h29
Real Madrid e Juventus decidiram o título da Liga dos Campeões em CardiffConfira imagens da final da Champions entre Juventus x Real Madrid

O Real Madrid aumentou a sua hegemonia na Europa e chegou ao seu 12º título de Liga dos Campeões. Em final disputada em Cardiff, no País de Gales, a equipe merengue venceu a Juventus por 4 a 1 e levantou a taça mais cobiçada do Velho Continente pela terceira vez nos últimos quatro anos.

Cristiano Ronaldo abriu o placar aos 19 do primeiro tempo. Ele levou a bola até a entrada da área, tocou para Carvajal, que devolveu para o português pegar de primeira, balançar as redes e marcar o 500º gol da história do Real Madrid em Champions League.

O empate veio apenas sete minutos depois, com o croata Mandzukic. O atacante recebeu de Higuaín, matou a bola no peito e acertou um golaço no ângulo com uma meia bicicleta, sem chances para o goleiro Navas.

O Juventus voltou para o segundo tempo com o freio de mão puxado e viu o Real Madrid definir o placar em menos de 20 minutos. O primeiro saiu aos 15, com Casemiro soltando uma bomba de longe. A bola ainda desviou em Khedira antes de vazar o goleiro Buffon.

Sem tempo de se recuperar do baque, a Juve viu o seu goleiro sofrer novamente apenas quatro minutos depois. Cristiano Ronaldo, fez o seu segundo e chegou a marca de 600 gols em toda a carreira.

Asensio, que havia entrado os 36 minutos do 2º tempo, fechou a goleada já aos 44 minutos, após receber o cruzamento de Marcelo. Com isso, a Juventus tomou mais gols nesta final que em toda competição – sofreu apenas três gols até a semifinal.

Se por um lado o Real Madrid aumenta o seu poderio na competição, tendo sozinho o mesmo tanto de títulos que Itália e Inglaterra, a Juventus amarga o seu sétimo vice-campeonato. A Velha Senhora foi campeã em 1996 e desde então foi derrotada em outras cinco finais. 

Com o título deste sábado, o Real também quebra um tabu de bicampeonato na Liga. Desde 1990, nenhum time campeão no ano anterior conseguia erguer a taça novamente na temporada seguinte.