Realizando sonho em Interlagos, Felipe Nasr já projeta mudanças no carro de 2016

  • Por Agência Estado
  • 13/11/2015 18h54
Confira imagens da carreira de Felipe Nasr

Felipe Nasr começou a temporada da Fórmula 1 como uma surpresa positiva e uma promessa para o automobilismo brasileiro, especialmente com o quinto lugar logo na primeira etapa, na Austrália. Entretanto, o piloto da Sauber não conseguiu manter o desempenho por conta de dificuldades com o carro e, por isso, já projeta o veículo do ano que vem, que deve ser bem diferente do atual.

“A oportunidade que tivemos mesmo de buscar bons resultados foi no início da temporada, quando consegui aproveitar bem na Austrália. Foi um ano em que o desenvolvimento do nosso carro foi muito limitado. O ano passado foi muito complicado para a Sauber, e isso influencia para este ano. Tivemos melhoras nos chacis, no motor, mas o investimento na parte aerodinâmica do carro, principalmente a pressão aerodinâmica, é um dos fatores que vem limitando a gente. No meu caso, tive muitos problemas de freio durante a temporada, o que está sendo trabalhado”, disse Felipe, que falou sobre o carro do ano que vem.

“Ele vai ter uma solução para esses problemas. Esse trabalho já começou há um bom tempo. O conceito do carro de 2016 é bem diferente do carro que temos este ano, que é muito parecido com o do ano passado. O do ano que vem vai ser focado na pressão aerodinâmica, para trazer mais estabilidade, melhorar a frenagem, melhorar a tração”, projetou o brasileiro, que espera melhorar também. “Tem coisas para melhorar da minha parte também. Foi um ano de muito aprendizado, eu não conhecia algumas pistas. E não só de conhecer, você precisa se familiarizar com o ambiente, com a equipe, com o final de semana de corrida. Eu vim ganhando experiência e acho que posso usar isso muito melhor no ano que vem”.

No momento, no entanto, Felipe Nasr se concentra em seu desempenho em Interlagos, circuito no qual vai correr pela primeira vez na Fórmula 1. “Sempre sonhei em dirigir em Interlagos, representando meu país, na principal categoria do automobilismo, que é a Fórmula 1. Está sendo um privilégio, um momento legal, estou sentindo uma energia muito boa, me sentindo em casa, à vontade. Depois de um ano de muito aprendizado, de muita coisa positiva, é sempre bom ter essa sensação no final da temporada. O objetivo é manter a regularidade, pontuar, estou fazendo de tudo para pontuar no Brasil”, afirmou o piloto de 23 anos que ocupa a 13ª colocação no mundial.