Refugiado sírio participará do revezamento da tocha olímpica na Grécia

  • Por Agência EFE
  • 07/04/2016 16h24
Além da capital

Um refugiado sírio que pediu asilo na Grécia será um dos condutores da tocha olímpica, que partirá no dia 21 de abril do templo da deusa Hera, em Olímpia, rumo ao Brasil, para chegar em 5 de agosto ao estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, na cerimônia de abertura da 31ª edição dos Jogos.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira no site oficial da competição poliesportiva, que não revelou a identidade do refugiado, apenas que ele partirá do acampamento de Eleonas. Além disso, um portador de necessidades especiais também conduzirá a tocha.

A presença do sírio, que pediu asilo na Grécia, é uma forma de que haja representação de todas as pessoas afetadas por guerras, e que tiveram que deixar os países de origem.

A Grécia é a porta de entrada para centenas de milhares de refugiados prevenientes da Síria, que tentam chegar à Europa.

Da saída do templo da deusa Hera, em Olímpia, o fogo olímpico ficará na Grécia até o dia 27 de abril, quando chegará ao estádio Panathinaiko, que sediou os Jogos Olímpicos de Atenas, em 1896. Na ocasião, a tocha passará, formalmente, para o Brasil.