Ricardo Oliveira não se preocupa com crise do Santos: “vejo seriedade”

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2015 12h51

Atcante de 34 anos volta ao Peixe e diz não temer ficar sem receber

Ricardo Oliveira não se preocupa com crise do Santos: “vejo seriedade”

O veterano Ricardo Oliveira acertou o seu retorno ao Santos no começo da semana e foi apresentado no CT Rei Pelé na tarde desta quinta-feira (15). Com contrata até o fim do Paulistão, o atacante de 34 anos diz não se preocupar com o momento financeiramente ruim por qual passa o clube da Vila Belmiro, que vê vários jogadores entrarem na Justiça para cobrar as dívidas referentes a atrasos salariais e em direitos de imagem.

“Existe sim uma emoção pelo fato de retornar a esta casa. Existe sentimento, família, um pedido do meu filho. O fato de conhecer a realidade do clube, não me assusta. para quem vê como uma crise, vejo como oportunidade”, comentou.

Ele garante que não tem medo de ficar sem salários, pois sentiu que a diretoria praiana já está trabalhando para resolver tais pendências. “Não tenho medo de não receber. Vejo uma seriedade e um compromisso com quem tratei. Já estão trabalhando para sanar essas pendências”, completou.

Muito mais experiente do que na primeira vez em que vestiu a camisa do Peixe em 2003, o artilheiro da Libertadores daquele ano com nove gols assumiu que não tem mais a velocidade de antes, mas garantiu estar se cuidando fisicamente.

“Jogar em grandes clubes europeus e na Seleção brasileira me ajudou muito. Isso me proporcionou experiência, eu trouxe uma bagagem. Não estou tão rápido, mas estou me cuidando”, relatou.

Com os rivais regionais se reforçando bem, Oliveira acredita que mesmo assim a diferença de qualidade técnica não é tão diferente entre eles. O Santos acertou com o meia Chiquinho, além do retorno de Elano, bicampeão brasileiro com o time em 2002 e 2004.

“Eu vejo o Santos se reforçando muito bem, trabalhando para trazer jogadores qualificados. Não vejo diferença de qualidade em relação ao Palmeiras e ao São Paulo. Financeiramente, tudo bem, mas na qualidade, não está abaixo”, opinou.

O Santos estreia no Paulistão contra o Ituano, em duelo que reedita a final do último ano, quando a equipe do interior levou a melhor e levantou a sua segunda taça na história do torneio.