Ricardo Teixeira movimentou R$ 464 mi durante organização da Copa, diz revista

  • Por Jovem Pan
  • 01/06/2015 20h37
Ricardo Teixeira

Um dos suspeitos de envolvimento em um grande esquema de corrupção, Ricardo Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), movimentou mais de R$ 464 milhões em sua conta bancária no período de organização da Copa do Mundo de 2014. As informações são da Revista Época.

Os dados constam no relatório da Polícia Federal que a publicação obteve. O documento foi produzido em janeiro deste ano.

“Juntada das informações do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), onde constam informações sobre altas movimentações financeiras realizadas por Ricardo Terra Teixeira, no montante de R$ 464.560.000,00, entre os anos de 2009 e 2012, sendo que tais foram considerados atípicos pelo Coaf”, diz o relatório.

O documento do Coaf foi anexado a uma investigação promovida pela Polícia Federal, que indiciou o cartola por quatro crimes relacionados à compra de um imóvel na Barra da Tijuca: lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica e falsificação de documento público.

Segundo a PF, Ricardo Teixeira “não teria como justificar os valores envolvidos na aquisição” e, por conta disso, trouxe dinheiro de fora do país.

Entre 2009 e 2012, Ricardo Teixeira foi o presidente do Comitê Organizador Local (COL) da Copa de 2014, mas posteriormente renunciou ao cargo e também à presidência da CBF.