Robben admite estar marcado por gol perdido em 2010, mas tenta virar página

  • Por EFE
  • 12/06/2014 20h32

Van Gaal deve escalar volante ao lado de Nigel de Jong e Wesley Sneijder na estreia contra a Espanha

Clasie pode ganhar vaga entre os titulares da Holanda contra a Espanha

Apesar de já ter conquistados vários títulos na carreira, principalmente nos últimos anos, defendendo o Bayern de Munique, o meia-atacante holandês Arjen Robben tem como lance mais marcante da carreira o gol perdido na final da última Copa do Mundo, contra a Espanha.

Quando o placar da decisão em Johanesburgo ainda era de 0 a 0, Robben arrancou sozinho pelo meio e ficou cara a cara com Iker Casillas, mas chutou em cima do goleiro espanhol. O jogador reconheceu a importância do lance, mas quer deixá-lo para trás e acredita que ele não terá influência novo confronto entre as duas equipes, nesta sexta-feira, em Salvador.

“(Aquela defesa) É parte do esporte. Foi um momento que marcará toda a minha carreira esportiva. Mas está no passado, já é história. Agora estamos enfocando algo totalmente diferente, o jogo de amanhã. O resto já passou e não importa mais”, declarou o atleta do Bayern em entrevista coletiva após o treino na Arena Fonte Nova, na qual fez questão de “enterrar” a decisão de quatro anos atrás.

“Já passou, não acredito em vingança. Em 2010 foi uma final, e agora em um jogo pela fase de grupos. Aquele jogo foi um momento muito especial e agora nossa primeira partida na Copa seguinte, que é contra o mesmo adversário. É um jogo muito especial, mas nos preparamos para ele como para os outros dois no grupo”, acrescentou.

Além da reedição da última final, o grupo B tem ainda o Chile, que foi às oitavas de final em 2010, e a Austrália. Segundo Robben, não será fácil conseguir a classificação.

“Estamos em um grupo muito duro, mas temos qualidades para ir bem, mesmo jogando contra uma das melhores equipes do mundo. Nos preparamos muito bem”, destacou.