Rogério Ceni admite ter receio de trabalhar no São Paulo: “exposição e risco”

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2016 16h17

Rogério Ceni vai voltar a trabalhar no ano que vem Rubens Chiri/saopaulofc.net Rogério Ceni vai voltar a trabalhar no ano que vem

Na semana passada, Rogério Ceni terminou de cumprir todos os compromissos que havia acertado com o São Paulo para depois da aposentadoria. Agora, o ex-goleiro enfim terá tempo para pensar no futuro. E, em entrevista exclusiva a Nilson Cesar para o Plantão de Domingo, da Rádio Jovem Pan, o Mito tricolor contou que não pretende deixar o futebol. Porém, destacou que, apesar de sonhar, tem, sim, certo receio de trabalhar no único clube pelo qual jogou na vida. 

Quem sabe, no futuro, eu possa estar dentro do São Paulo. Num futuro um pouco mais distante, eu acho. É um sonho que eu tenho, mas misturado com um pouco de receio por tudo que foi construído durante estes 25 anos e meio como atleta do clube. Um sonho que às vezes me deixa na dúvida se vale à pena a exposição e o risco, explicou Ceni, que vai passar o segundo semestre de 2016 apenas se planejando para voltar ao batente no ano que vem. 

Uma das possibilidades é que Rogério Ceni trabalhe como treinador. Ele mesmo confirmou isto a Nilson Cesar. O ex-goleiro, contudo, destacou que precisará se preparar muito caso, de fato, opte por atuar à frente dos bancos de reservas. A espetacular experiência que adquiriu durante os 25 anos como jogador de futebol, segundo o ídolo são-paulino, não bastará para que ele seja um bom técnico. 

Eu estou vendo alguns cursos fora do País e também quero estar próximo de algumas pessoas que admiro e com as quais adquiri conhecimentos técnicos. Tem que investir um pouco na carreira, principalmente na parte psicológica, de lidar com 30, 40 pessoas todos os dias. Isso é fundamental para um treinador de futebol. Não basta apenas a experiência dentro de campo. O que transcende as quatro linhas muitas vezes é até mais importante para um bom trabalho em um grupo de atletas”, avaliou Rogério. 

Mas, por enquanto, o maior ídolo da história do São Paulo apenas aproveitará o primeiro ano como aposentado para refletir e planejar bem o que fará no futuro. Seja lá o que for, ele certamente contará com o apoio da fanática torcida tricolor. Mesmo que esteja longe do clube do Morumbi.