Ronaldo sobre vândalos em protestos: “tem que baixar o cacete”

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2014 08h34
SÃO PAULO, SP, 29.05.2014: COPA/RONALDO/SP - Ronaldo Luís Nazário de Lima (Ronaldo Fenômeno), ex-atacante da seleção brasileira e membro do conselho de administração do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo da Fifa, durante sabatina da Folha de S. Paulo, nesta quinta-feira (29), às 16h, no Teatro Folha, no bairro de Higienópolis, em São Paulo. (Foto: Carla Carniel/Frame/Folhapress) Folhapress Ronaldo diz que Fifa ficará traumatizada com atrasos no Brasil

Ronaldo “Fenômeno”, um dos grandes ídolos do futebol Mundial e membro do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo, foi ríspido em sua crítica a eventuais protestos violentos realizados durante o torneio. Em sabatina publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, o ex-atacante da Seleção Brasileira afirmou que é preciso “descer o cacete” nos vândalos que promovem arruaças durante as manifestações. Além disso, Ronaldo disse não saber se houve corrupção nas obras para a competição, lamentou que o país tenha perdido a oportunidade de absorver os benefícios que um grande evento como o Mundial poderia proporcionar e disse pensar que a Fifa ficará “traumatizada” com os atrasos na organização.

Questionado sobre a onde de protestos que se espera durante a competição, que se inicia no dia 12 de junho, Ronaldo disse achar os protetos válidos, mas condenou ferozmente qualquer ato violento em meio as reinvindicações dos cidadãos. “Os protestos são sempre válidos. Os protestantes que vão às ruas pacificamente exigir o direito de cidadão que cada um tem. Sobre os vândalos e mascarados, na minha opinião, tem que baixar o cacete neles, tirá-los das ruas e prendê-los. Agora, a população pode se manifestar sempre, com educação e sem violência. As pessoas estão cansadas de ouvir que o Brasil é o futuro, mas queremos tocar, ver e sentir esse futuro”, disse.

Na opinião de Ronaldo, a entidade máxima do futebol não vai querer nunca mais organizar um evento no país. “Ninguém aqui vai ver outra Copa no Brasil. Não vai ter. Até porque a Fifa vai ficar muito traumatizada [com os problemas na preparação]”, opinou. 

Ele se defendeu das críticas quando declarou que tinha vergonha dos atrasos nas obras para a Copa e disse que estava pensando no povo brasileiro. “Minha vergonha é pela população, que esperava grandes investimentos, esse grande legado, para eles mesmos, para a gente mesmo, para a população, a reforma dos aeroportos, a mobilidade urbana, tudo o que foi prometido e não foi entregue”, afirmou. 

Membro do comitê desde 2011, Ronaldo justificou também seu ingresso no orgão. “Entrei no Comitê porque [a Copa] era uma grande oportunidade para o Brasil. Estamos deixando de aproveitá-la. Foi prometido uma série de investimentos para a população. Acho que faltou principalmente um planejamento sério para que tudo fosse entregue. Tínhamos tempo, foram sete anos”. 

Sobre eventuais ilegalidades nas obras do torneio, Ronaldo disse não ter ciência de nada, já que contribuiu apenas na divulgação do Mundial. “Condeno qualquer roubalheira, corrupção. Não participei de nenhuma esfera executiva em nenhuma organização. Minha participação é mais de imagem, e zero executiva, pois não assino nada. Minah participação era motivar todo mundo e cobrar. Se houve corrupção, não sei”, finalizou.