Rossi desembarca na República Tcheca com liderança ameaçada na MotoGP

  • Por Agencia EFE
  • 13/08/2015 14h38

Brno (República Tcheca), 13 ago (EFE).- O italiano Valentino Rossi, da Yamaha, chega ao Grande Prêmio da República Tcheca, que acontecerá neste fim de semana, em Brno, com a liderança na MotoGP cada vez mais ameaçada, com o companheiro de equipe, o espanhol Jorge Lorenzo, e o bicampeão Marc Márquez, da Honda, se aproximando.

O “Doutor” está com 195 pontos e foi terceiro colocado nas últimas duas provas, na Alemanha e em Indianápolis. No fim de semana passado, em território americano, Rossi ficou atrás dos dois principais rivais, por isso deixou a vantagem cair.

Lorenzo foi segundo colocado, com isso chegou a 186 pontos, pondendo virar líder da temporada, por exemplo, se vencer e o companheiro de equipe terminar na terceira posição na prova marcada para este domingo.

Márquez, que é terceiro na tabela com 139 pontos, ainda está distante dos dois primeiros, não poderá pular para o topo na República Tcheca, mas espera manter o embalo para entrar na briga pelo título. O espanhol venceu os dois últimos GPs e já deixou para trás o italiano Andrea Iannone, da Ducati.

O retrospecto da Honda no circuito de Brno é um dos trunfos do atual bicampeão para seguir cruzando a linha de chegada em primeiro nesta temporada. O próprio espanhol venceu em 2013. A escuderia também levou a melhor com o australiano Casey Stoner em 2011, e que o espanhol Dani Pedrosa em 2012 e 2014.

Na Moto2, o francês Johann Zarco, da Ajo Kalex, tentará voltar a vencer depois de chegar em segundo nas duas últimas provas, na Alemanha e Indianápolis. Ainda assim, o piloto tem folga na tabela, com 199 pontos, 71 a frente do espanhol Álex Rins, HP 40 Kalex, vencedor do GP disputado no fim de semana passado.

O ítalo-brasileiro Franco Morbidelli, da Italtrans Kalex, após pontuar nas seis primeiras provas, passou por fase de instabilidade, e se recuperou nos Estados Unidos, conseguindo o primeiro pódio da temporada, ao chegar na terceira posição. O resultado manteve o piloto no oitavo posto, ainda vivo na briga pelo vice-campeonato.

Na Moto3, o britânico Danny Kent, Leopard Honda, tentará se recuperar após o 21º lugar em Indianápolis, obtido por consequência de problema na estratégia escolhida para a prova, que começou com pista levemente molhada.

Apesar do resultado, o piloto segue folgado na ponta, com 190 pontos, contra 134 do italiano Enea Bastianini, da Gresini Honda, 122 de outro representante da Itália, Romano Fenati, da VR46 KTM, e 103 do português Miguel Oliveira, da Red Bull KTM Ajo. EFE