Santos aproveita chances e vence Chapecoense por 3 a 0 na Vila Belmiro

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2014 20h27
Gabriel manteve o faro de artilheiro e marcou mais um gol no anoConfira as imagens de Santos e Chapecoense pelo Brasileirão

O Santos aproveitou melhor as suas chances e venceu a Chapecoense, na noite deste sábado, por 3 a 0, em jogo disputado na Vila Belmiro. Com um primeiro tempo morno, que só foi salvo pelo gol santista, a etapa final contou com muito mais emoção e grandes defesas do goleiro Aranha, que completou a sua 100ª partida com a camisa do Peixe e duas assistências de Thiago Ribeiro, de volta aos gramados após dois meses, a equipe praiana garantiu o resultado que o coloca no bolo da zona de classificação para a Taça Libertadores do próximo ano.

Os gol do primeiro tempo foi marcado por Rildo, logo aos 12. Na etapa final, Gabriel e Diego Cardoso garantiram a vitória da equipe da casa.

O Peixe viaja para Porto-Alegre, no próximo domingo, onde enfrentará o Internacional. Antes disso, o time joga contra o Londrina pela Copa do Brasil. Já os catarinenses recebem o desesperado Flamengo, na Arena Condá.

Gol de Rildo é exceção em jogo truncado

Oswaldo de Oliveira armou uma equipe ofensiva para explorar a velocidade pelas pontas do campo. Thiago Ribeiro e Rildo ficaram responsáveis para abrir espaços na defesa catarinense, mas com o início de jogo truncado, poucas jogadas foram criadas.

Com marcação forte no meio campo, o Peixe começou a alçar bolas na área e conseguiu abrir o placar logo cedo, aproveitando falha de marcação de seus adversários. Aos 12, Lucas Lima cruzou, a defesa cortou mal e a bola sobrou para Gabriel, que ajeitou para Rildo mandar chute forte e vencer Danilo, inaugurando o placar na Vila Belmiro.

A equipe da casa continuou dominando as ações, mas encontrava dificuldades em furar o bloqueio do time de Chapecó. As melhores jogadas eram criadas pela direita, com os avanços em velocidade de Thiago Ribeiro. Em uma delas, aos 19, o camisa 11 mandou bola rasteira e a defesa só ficou olhando.

A Chapecoense encontrava dificuldades na criação e a sua primeira chance de perigo foi apenas após os 22, quando Fabiano teve falta de longe e mandou uma bomba por sobre o gol de Aranha.

Os vice-campeões da Série B cresceram a partir dos 30, chegando principalmente por meio das bolas aéreas. Na chance mais perigosa, Bruno Rangel subiu entre David e Uvini e cabeceou no meio, facilitando o trabalho do camisa 1 do alvinegro, que completa 100 jogos com a camisa do time.

O ritmo caiu pela parte do Santos e o jogo consequentemente ficou um pouco mais truncado. As jogadas de ataque ficaram raras de ambas as partes e a torcida viu o clima na gelada Vila Belmiro esfriar ainda mais.

Segundo Tempo

Após atraso para a volta dos vestiários, o Santos viu a Chapecoense começar com tudo e obrigou o goleiro Aranha a fazer grande defesa logo de início. Aos 2, Dedé pegou sobra dentro da área e mandou uma bomba cruzada em que o arqueiro espalmou para escanteio.

Com uma etapa final mais aberta, Gabriel fez logo o favor de jogar um balde de água fria nas pretensões dos adversários em buscar o empate. Aos 6, Thiago Ribeiro recebeu em profundidade e cruzou para o artilheiro só desviar para o fundo da rede e deixar a vida santista um pouco mais tranquila.

Os catarinenses não desanimaram e voltaram a assustar aos 9, quando Bruno Rangel desviou bola que quase acabou nos pés de Camilo, na cara do gol. Dez minutos depois, Abuda recebeu bom passe e mandou chute forte para mais uma grande defesa de Aranha.

Oswaldo posicionou a sua equipe no contra-ataque e deixou os catarinenses tocarem a bola com liberdade. As subidas ficaram mais escassas e pecavam no erro do último passe. A chance apareceu aos 35, quando Thiago Ribeiro deu mais um passe quente para o meio da área e Diego Cardoso apareceu livre para escorar e garantir a invencibilidade do Alvinegro Praiano em seu caldeirão.