Santos vence Palmeiras e garante vantagem de mando de campo

  • Por Jovem Pan
  • 23/03/2014 17h59

O Santos derrotou o Palmeiras na Vila Belmiro e assegurou mando de campo durante todo o mata-mata

Santos comemora em clássico contra o Palmeiras

Santos e Palmeiras entraram em campo para disputar o clássico deste domingo já classificados para as quartas de final do Campeonato Paulista, mas os dois times de melhor campanha queriam mais do que isso: garantir a melhor campanha da primeira fase do estadual para ter mando de campo durante todo o mata-mata. E o Santos provou novamente sua força jogando em casa e, mesmo sem fazer uma partida brilhante, derrotou o Palmeiras por 2 a 1 e fez o que precisava, já que o empate favoreceria o Palmeiras.

► Confira a tabela do Campeonato Paulista

Os gols do Santos foram marcados no primeiro tempo, com o zagueiro Neto, de cabeça, e com o atacante Thiago Ribeiro. Alan Kardec descontou para o Palmeiras no final do jogo.

Com o resultado, o Santos chega aos 36 pontos e fica na liderança da classificação geral do estadual, à frente do Palmeiras, que terminou a primeira fase com 35.

Nas quartas de final, o Santos joga contra a Ponte Preta, na Vila Belmiro, e o Palmeiras recebe o Bragantino no estádio do Pacaembu.

O jogo – O primeiro tempo não foi nada bom para o Palmeiras e, desde os primeiros minutos de jogo, era o Santos que tomava mais a iniciativa no ataque, tocando a bola e pressionando a saída de bola do rival.

Apesar disso, os primeiros minutos não tiveram grandes chances de gol. Porém, na primeira grande chance criada na etapa inicial, o time da Baixada Santista tirou o zero do marcador. Após cobrança de escanteio de Geuvânio, Neto subiu muito mais do que a zaga palmeirense e cabeceou para o fundo das redes.

Depois de tomar o gol, o Palmeiras tentou equilibrar as ações e, aos 32, Alan Kardec quase deixou tudo igual. O camisa 14 recebeu a bola na direita, finalizou com a parte de fora do pé e viu Aranha fazer a defesa com as pontas dos dedos e, logo em seguida, a bola pegar na trave.

Três minutos depois de criar sua oportunidade mais clara de gol, o clube de Palestra Itália tomou um balde de água fria. Geuvânio deu belo lançamento para Thiago Ribeiro, que partiu pela direita e fez um arremate cruzado, sem chances de defesa para o goleiro Bruno: 2 a 0.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Santos administrou a vantagem construída e foi para os vestiários com uma liderança até confortável.

O Palmeiras voltou ligeiramente melhor no segundo tempo e o time alviverde ao menos conseguia ser um pouco mais incisivo ofensivamente. Aos 12 minutos, o Palmeiras teve sua primeira grande chance na etapa complementar, quando Bruno César cobrou falta com perigo e o chute passou perto do gol de Aranha.

Um minuto depois, o mesmo Bruno César teve outra oportunidade, mas Aranha saiu bem do gol e fez importante intervenção.

O Palmeiras seguiu melhor no ataque no segundo tempo e, aos 22, Alan Kardec tocou bem para Bruno César, mas o meia foi travado na hora do chute. A bola ainda sobrou para Kardec, que bateu para o gol, mas Aranha voltou rapidamente e fez mais uma boa defesa.

Dois minutos depois da oportunidade do camisa 14 do Palmeiras, Juninho cobrou escanteio, Valdivia desviou de cabeça no meio do caminho e Alan Patrick, que havia acabado de entrar no lugar de Bruno César, chegou um pouco atrasado e não conseguiu desviar a bola.

No restante do jogo, poucas grandes chances de gol foram criadas e o Santos soube controlar a vantagem no placar muito bem. O Palmeiras ainda conseguiu fazer o seu gol, com Alan Kardec, que marcou de cabeça após cruzamento de Juninho, mas não foi o suficiente para evitar o triunfo santista diante de sua torcida.