São Paulo bate o Toluca por 4 a 0 e fica perto das quartas da Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2016 21h51
SP - LIBERTADORES/SÃO PAULO X TOLUCA - ESPORTES - O jogador Paulo Henrique Ganso do São Paulo durante partida entre São Paulo x Toluca, válida pela Libertadores da América 2016, no estádio do Morumbi em São Paulo, SP, nesta quinta-feira (28). 28/04/2016 - Foto: MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOSão Paulo vence o Toluca pela Libertadores

O Toluca chegou as oitavas de final depois de garantir vaga com duas rodadas de antecedência, enquanto o São Paulo só se classificou na última rodada da fase de grupos. Mas quando a bola rolou, o tricolor fez valer o mando de campo e se inflamou com a torcida. Com boa atuação coletiva, goleou por 4 a 0.

A primeira boa chance do São Paulo foi com Hudson, aos nove minutos. O camisa 25 recebeu cruzamento de Bruno e cabeceou pra fora. A essa altura o tricolor já comandava o jogo, pressionando o Toluca em seu campo de defesa. Michel Bastos experimentou de longe e exigiu boa defesa do goleiro Alfredo Talavera, que espalmou para escanteio. Após a cobrança, foi a vez de Ganso, que cabeceou firme e também parou em Talavera.

Com pressão total do São Paulo, Ganso arriscou chute de longe; o goleiro bateu roupa, mas conseguiu ficar com a bola. Aos 16 minutos, mais de 70% do tempo a bola ficava com o tricolor. Michel Bastos chegava bem pela esquerda e sempre levava perigo. Só faltava o gol sair. Em outro lance de perigo, aos 19, Michel recebeu passe de Centurión e bateu forte, mas errou o alvo. Na sequência, Galindo parou Kelvin com falta, do lado esquerdo, e levou amarelo.

O Toluca não conseguia sair da defesa. Com passes precisos, Ganso ia coordenando o ataque tricolor. Aos 26, veio o prêmio pela pressão: em lateral cobrado pra dentro da área, a bola quicou e passou pela zaga, chegando até Michel Bastos, que, de canhota, bateu pro gol. 1 a 0 São Paulo. Kelvin quase marcou o segundo duas vezes – em tentativa de cruzamento, acertou a trave; depois carimbou o travessão após receber passe rasteiro de Mena dentro da área.

A primeira finalização do Toluca veio com Velasco, que bateu com curva e viu a bola tocar a trave de Renan Ribeiro. Mas quem acabou balançando as redes foi o São Paulo, aos 44, com um golaço de Centurión. Um chute indefensável no ângulo de Talavera.

No segundo tempo, não demorou muito para a torcida são-paulina gritar gol novamente. Ganso, em noite iluminada, deu bom passe para Thiago Mendes, que finalizou com categoria e fez o seu quinto gol pelo clube do Morumbi.

Mesmo com a vantagem de três gols, o São Paulo mantinha a disposição e não dava espaço para o Toluca. A torcida vibrava a cada bola recuperada. Em uma das jogadas mais repetidas na partida, Michel Bastos lançou na área e Centurión, no meio de três, concluiu para as redes. São Paulo 4 a 0.

Aos 22 minutos, o Toluca chegou com Galindo, que bateu da entrada da área, mas foi travado por Mena. Os técnicos mexeram nos times aos 25. No São Paulo Kelvin deu lugar a Alan Kardec; no time mexicano, Saucedo saiu para a entrada de Brambila.

Com o cansaço, o São Paulo diminuiu o ritmo e passou a dar mais espaço para os visitantes. Hudson parou Cueva com falta perto da meia lua, mas a cobrança ficou na barreira.  Aos 36 minutos, Bauza tirou Ganso, o melhor jogador em campo, para a entrada de Lucas Fernandes. O camisa 10 saiu muito aplaudido pela torcida.

Pouco aconteceu até os 42 minutos, quando Vega foi expulso depois de entrada dura em cima de Rodrigo Caio.  Diante de 53.241 torcedores – recorde de público do futebol brasileiro no ano – o São Paulo venceu e bem e agora tem grande vantagem para o jogo de volta, na próxima quarta-feira (04), às 19h15, no México.