São Paulo dá vexame nas bolas paradas, perde para Bragantino e é eliminado

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2014 23h55

Bragantino derrotou o São Paulo por 3 a 1 e avançou para as oitavas de final

Bragantino comemora gol contra São Paulo

Jogando em casa, no frio Morumbi, na noite desta quarta-feira (13), o São Paulo recebeu o Bragantino para o jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. O Tricolor largou na frente, tomou o empate ainda no primeiro e, no segundo tempo, voltou ainda pior e, assim como seu estádio antes do início do jogo, sofreu um apagão, tomou a virada e foi eliminado ao perder para o Bragantino pelo placar de 3 a 1. No jogo de ida, o São Paulo venceu por 2 a 1.

No primeiro tempo, o São Paulo abriu o placar com gol de cabeça de Paulo Miranda, mas Cesinha empatou o duelo. No segundo tempo, Gustavo e Guilherme fizeram os gols do Bragantino e garantiram o triunfo e a classificação.

Com o triunfo fora de casa, o Bragantino garante sua vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil e agora aguarda sorteio para saber quem será seu próximo adversário no torneio. Já o São Paulo vai disputar a Copa Sul-Americana.

Após a eliminação, o São Paulo volta suas atenções para o Brasileirão e próximo compromisso da equipe é no domingo (17), quando disputa clássico contra o Palmeiras, às 16h (de Brasília), no estádio do Pacaembu. O confronto é válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo – O clima estava frio no Morumbi, mas o São Paulo não demorou a esquentar seu torcedor. Logo aos sete minutos, após cobrança de escanteio e uma saída péssima do gol do goleiro Renan, Paulo Miranda cabeceou para o fundo das redes e fez 1 a 0 para o Tricolor.

Depois de abrir o placar, o São Paulo tentou pressionar o Bragantino, mas não conseguiu criar chances muito claras de gol. E o empate veio aos 22 minutos. Cesinha recebeu belo passe da esquerda, deu um chute seco da entrada da área e contou com falha de Rogério Ceni para fazer 1 a 1. Chute era defensável.

Três minutos depois do gol, Bruno Recife roubou a bola de Maicon no meio de campo, viu Ceni adiantado e finalizou de muito longe, mas não conseguiu encobrir o arqueiro são-paulino.

O Bragantino melhorou muito na partida depois do empate e começou a criar mais chances de perigo do que o São Paulo. Aos 39, a equipe de Bragança Paulista ficou bem perto da virada. Após cobrança de falta, a bola ficou viva na área, Nunes conseguiu pegar a bola e girou cruzando. A bola desviou em um jogador do Bragantino no meio da área e foi em direção ao gol, mas Paulo Miranda tirou em cima da linha e evitou o segundo gol.

Nos minutos finais, o São Paulo não conseguiu criar nada de oportunidades perigosas e o jogo chegou ao intervalo empatado.  

No segundo tempo, o Bragantino voltou melhor dos vestiários e criou chances de perigo. Aos dois minutos, Cesinha foi acionado em velocidade pela direita, cruzou rasteiro, mas Rogério Ceni espalmou.

Dois minutos mais tarde, Geandro arriscou chute de longe, Nunes desviou a bola de cabeça dentro da área e quase fez o segundo. Bola passou bem perto da trave direita de Ceni.

Aos seis minutos, o Bragantino cobrou escanteio, Rogério Ceni tentou agarrar a bola, mas acabou soltando e quase que a falha resultou no segundo gol do time de Bragança Paulista.

Sem conseguiu jogar bem, o São Paulo não segurava o Bragantino e o time interiorano virou o jogo aos 19 minutos. Após cobrança de escanteio fechada de Sandro, Gustavo desviou de cabeça no primeiro pau e fez 2 a 1. São Paulo em situação complicada.

O mesmo Sandro voltou a assustar em cobrança de escanteio fechada aos 25 minutos, quando a bola pegou no travessão. Quase um gol olímpico.

O São Paulo foi para o fundo do poço aos 29, quando em nova cobrança de escanteio de Sandro, a bola sobrou para Guilherme no meio da área e o zagueiro mandou uma bomba para fazer 3 a 1.

A equipe visitante voltou a assustar aos 38, quando Lincom finalizou e exigiu que Rogério Ceni fizesse grande defesa para evitar o quarto gol.

O São Paulo não conseguiu assustar nos minutos finais, assim como na maioria do jogo, e foi eliminado sob vaias e xingamentos dos poucos torcedores presentes no Morumbi. Um grande vexame para o Tricolor!