São Paulo e Cruzeiro iniciam duelo da experiência nas oitavas da Libertadores

  • Por Agencia EFE
  • 14/05/2015 15h25

São Paulo, 5 mai (EFE).- São Paulo e Cruzeiro, dois dos brasileiros que mais disputaram a Taça Libertadores, duelarão a partir desta quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), no Morumbi, por uma vaga nas quartas de final da competição, ambos tentando superar as desconfianças surgidas nos primeiros meses do ano.

O Tricolor está disputando pela 17ª o torneio, sendo o recordista absoluto do país, enquanto os atuais campeões brasileiros chegaram neste ano a 15 participações, se igualando a Grêmio e Palmeiras. Em conquistas, o time paulista também leva vantagem, por 3 a 2.

A presença da dupla constante, no entanto, não garantiu a disputa de muitos encontros. Apenas em 2009, duelaram pela primeira vez, nas quartas de final, com o Cruzeiro vencendo no Mineirão por 2 a 1 e no Morumbi por 2 a 0. No ano seguinte, veio o troco, na mesma fase, com o São Paulo levando a melhor em casa e fora, sempre por 2 a 0.

Na atual edição do torneio, os dois times só garantiram classificação na última rodada, chegando a flertar com a eliminação, principalmente, devido a tropeços nos jogos iniciais. O time mineiro, ao bater o Universitário de Sucre por 2 a 0, na última rodada, não só avançou, mas também garantiu a liderança do grupo 3.

O São Paulo, por sua vez, teve que duelar com o San Lorenzo pela última vaga no grupo 2, se classificando para as oitavas graças a uma convincente vitória sobre o Corinthians por 2 a 0, no Morumbi, devolvendo o placar do clássico disputado na Arena Itaquera, em fevereiro.

O estádio do Tricolor, aliás, é um trunfo para este primeiro duelo das oitavas de final, principalmente, pela procura da torcida, que comprou 55 mil ingressos até esta segunda-feira, faltando apenas a comercialização de entradas VIP, de cadeiras cativas e setores visitantes.

Se o reforço das arquibancadas está garantido, no campo o técnico Mílton Cruz não poderá contar com o centroavante Luís Fabiano, que ganhou posição de titular contra o Corinthians devido a impossibilidade contratual de Alexandre Pato atuar. O camisa 9 fez gol, mas foi expulso e está suspenso.

Outro que não poderá ser utilizado é o volante Hudson, que recebeu terceiro cartão amarelo no clássico. Com isso, o volante Wesley, que chegou em fevereiro vindo do Palmeiras e não pôde ser inscrito na primeira fase, será o titular.

De última hora, no entanto, o São Paulo teve confirmada a ausência do meia-atacante Michel Bastos, diagnosticado com dengue. Sem um dos principais responsáveis pela classificação, com um gol marcado contra o San Lorenzo e outro contra o Corinthians, o argentino Ricardo Centurión é quem deve ir para o jogo.

No Cruzeiro, que só venceu fora de casa o frágil Mineros de Guayana, da Venezuela, nesta edição da Libertadores, chega para o jogo sem desfalques certos, mas com dúvidas quanto a utilização do centroavante Leandro Damião, autor de 12 dos 36 gols marcados pela equipe na temporada.

O camisa 9 se recuperou de lesão na coxa esquerda, e já se colocou a disposição de Marcelo Oliveira, para começar jogando. A presença do artilheiro, no entanto, não está assegurada ainda, já que existe certo mistério no lado celeste. Henrique Dourado seria a opção para o comando de ataque.

Os demais titulares não são surpresas para o torcedor. Willian e Marquinhos serão os principais responsáveis por auxiliar o homem de frente. Contestado pela inexperiência, e depois de ter Ronaldinho Gaúcho, suposto alvo do interesse cruzeirense, como sombra, Giorgian De Arrascaeta segue como armador na equipe.

None

Prováveis escalações.

São Paulo: Rogério Ceni, Bruno, Rafael Tolói, Lucão e Reinaldo; Denílson, Wesley, Souza, Centurión e Ganso; Alexandre Pato. Técnico: Mílton Cruz.

Cruzeiro: Fábio; Mayke, Léo, Manoel e Mena; Willians e Henrique, Marquinhos, Arrascaeta e Willian; Leandro Damião (Henrique Dourado). Técnico: Marcelo Oliveira.

Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Milciades Saldivar.

Estádio: Morumbi, em São Paulo. EFE