São Paulo empata no Morumbi e está fora da Copa Sul-Americana

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 11/05/2017 23h41
SP - COPA SUL-AMERICANA/SÃO PAULO X DEFENSA Y JUSTICIA - ESPORTES - Comemoração do gol de Gonzalo Castellani, do Defensa y Justicia, da Argentina, em partida contra o São Paulo, válida pela primeira fase da Copa Sul-Americana 2017, no Estádio do Morumbi, na capital paulista, nesta quinta-feira (11). 11/05/2017 - Foto: DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO Jogadores do Defensa y Justicia comemoram o gol de Gonzalo Castellani diante do São Paulo

O São Paulo do técnico Rogério Ceni deu vexame e acumulou mais uma eliminação na temporada. Dessa vez o Tricolor empatou em 1 a 1 com o Defensa y Justicia, nesta quinta-feira, no estádio do Morumbi, e como o confronto de ida foi 0 a 0, os argentinos se classificaram à segunda fase da Copa Sul-Americana. Antes, o time já havia caído na Copa do Brasil e na semifinal do Campeonato Paulista.

A competição sul-americana era um atalho para o time tricolor chegar à Libertadores da América no próximo ano. A intenção era repetir o título conquistado em 2012, o último da equipe. Só que a eliminação precoce deixou a equipe do Morumbi apenas na disputa do Campeonato Brasileiro no restante da temporada – neste domingo, a equipe faz a sua estreia contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte.

O São Paulo chegou ao duelo com 17 dias sem partidas oficiais. E logo aos 5 minutos, Thiago Mendes acertou um bom chute de fora da área, o goleiro Arias não conseguiu pegar e a torcida comemorou no Morumbi. Um gol relâmpago era tudo que o time precisava para ter calma no confronto.

Mas o Defensa y Justicia logo tratou de incomodar para não deixar o time brasileiro em vantagem. Com velocidade na frente, os argentinos obrigaram o goleiro Renan Ribeiro a fazer duas defesas e no terceiro ataque não teve jeito. No cruzamento da esquerda, Lucão não conseguiu tirar e a bola sobrou para Castellani, que chutou forte e empatou.

O gol, que eliminava a disputa de pênaltis no duelo, fez o São Paulo desmoronar. Sem criatividade, o time era presa fácil para a boa marcação do Defensa y Justicia e quase não incomodava o goleiro Arias. A equipe brasileira até tinha grande posse de bola, mas parecia não saber o que fazer com ela.

Na frente, o argentino Lucas Pratto ficava isolado enquanto que Cueva e Neilton erravam muito. O jogo estava do jeito que o Defensa y Justicia queria e, a cada desarme, a equipe argentina tentava incomodar nos contra-ataques. E quase virou o jogo quando Bouzat deixou Lucão e Bruno no chão e chutou forte, mas Renan Ribeiro salvou.

Após o intervalo, Rogério Ceni tirou Neilton e colocou Gilberto. E o artilheiro do Paulistão quase marcou em uma cabeçada que passou perto. Só que os argentinos continuavam incomodando. Aos 19 minutos, Lucão cabeceou mal e a bola sobrou para Elizari, livre. O jogador chutou e Renan Ribeiro fez ótima defesa. Pouco depois, Cueva teve uma boa chance, mas chutou em cima da zaga.

O São Paulo apertou até o final. Rogério Ceni colocou Thomaz no lugar de Cueva e tentou o gol que daria a classificação. Mas sem criatividade, o time não conseguia se aproximar do gol adversário e acumulou a sua terceira eliminação seguida. A torcida no Morumbi vaiou bastante o time após o apito final.

Opinião JP

Para os comentaristas da Jovem Pan, Bruno Prado e Vampeta, a eliminação do São Paulo é trágica. O time que ficou 17 dias sem partidas oficiais não evoluiu e deixou escapar a classificação para a segunda fase da Copa Sul-Americana para uma equipe que disputava pela primeira vez em sua história um jogo fora da Argentina.

“O Jogo do São Paulo foi trágico. Comparando o que o time apresentou neste ano, o time piorou. O início foi promissor, mas foi só no início. Quando o time do Rogério Ceni não teve mais espaço para jogar, ficou sem saber o que fazer. O jogo foi muito ruim. Na parte técnica, tática e psicológica”, analisou Bruno Prado.

Vampeta disse que esperava mais do São Paulo, ainda mais depois de 17 dias apenas treinando. O comentarista ficou decepcionado com o futebol apresentado pelo Tricolor: “Se no Paulista e na Copa do Brasil o time criava, hoje nem isso fez. O time não jogou bem, se abateu facilmente e permitiu que os argentinos entrassem para a história”.

Ouça os gols da partida entre São Paulo e Defensa y Justisia: