São Paulo envia reclamação à Conmebol por erros de arbitragem

  • Por Estadão Conteúdo
  • 11/05/2016 11h54
Leco - Divulgação

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, disse nesta terça-feira ter enviado à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) uma manifestação para reclamar de erros de arbitragem recentes que no entender dele, prejudicaram o São Paulo durante a Copa Libertadores. A situação principal que motivou o comunicado foram os incidentes no dia 21 de abril contra o The Strongest, em La Paz.

“Algumas situações nos causaram preocupação. Por isso, no dirigimos à Conmebol para que não possam mais ocorrer”, disse Leco. “A manifestação envolve situações específicas que causam certo mal estar. O São Paulo não pode ficar omisso a essas situações”, afirmou. O dirigente concedeu entrevista ao fim do treino da equipe no Morumbi, onde nesta quarta enfrenta o Atlético-MG, pelo confronto de ida das quartas de final.

Leco disse que a manifestação à Conmebol não teve como motivação a partida contra o Atlético-MG. O presidente do clube reiterou que confia no trabalho do colombiano Wilmar Roldán, designado para apitar o jogo, e explicou que está incomodado com a conduta dos designados para trabalhar como o quarto árbitro. 

Quem trabalha nesse cargo é um assistente nascido no país do local da partida. “Os brasileiros têm sido muito corretos, são rigorosos, têm sido muito sérios. Infelizmente isso não ocorreu com o árbitro boliviano”, disse Leco. Segundo o presidente, em La Paz, pela fase de grupos, o quarto árbitro provocou a expulsão do assistente técnido do São Paulo, José Di Leo, e pediu para que o atacante Calleri recebesse o vermelho durante a briga ao fim do jogo.

Leco citou que na campanha no torneio em outros dois momentos o São Paulo foi prejudicado. “Na pré-Libertadodores, no Peru (contra o Cesar Vallejo), houve um gol em que o Alan Kardec cabeceou e a bola ultrapassou bastante a linha, mas não foi confirmado. Tivemos um pênalti escandaloso contra o River Plate, na Argentina, em que o (goleiro) Barovero derrubou o Calleri”, afirmou.

O técnico Edgardo Bauza disse concordar com as reclamações do São Paulo e acrescentou que no último compromisso da equipe, contra o Toluca, no México, houve outro lance que prejudicou a equipe. “O mais grave foi um pênalti claro no Centurión que não nos deram. Mas estou tranquilo porque quem vai apitar nosso jogo com o Atlético-MG será um dos melhores árbitros da América. Confio nele e estou seguro que vai fazer um bom trabalho.”