São Paulo vence clássico após ano e amplia “inferno” palmeirense no Morumbi

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2016 17h59

Paulo Henrique Ganso fezPaulo Henrique Ganso fez

De um lado, um time que não vencia clássicos há quase um ano. De outro, uma equipe que não ganhava em condições como a deste domingo desde 2002. No Choque-Rei dos tabus, o São Paulo levou a melhor. Ao estilo Edgardo Bauza, com dedicação na defesa e muita velocidade no contra-ataque, o time tricolor novamente superou o Palmeiras no Morumbi: 1 a 0, e fim de seca. 

O gol da vitória são-paulina foi anotado por Paulo Henrique Ganso, ainda no primeiro tempo. Ele foi o responsável por encerrar um jejum de dez jogos do São Paulo em clássicos. O último triunfo tricolor contra um arquirrival havia acontecido em 3 de junho de 2015, diante do Santos, no Morumbi. Desde então, o São Paulo vinha de três empates e sete derrotas diante de Corinthians, Palmeiras ou Santos. 

E teve mais: o balanço de rede de Paulo Henrique Ganso aumentou para 23 o número de partidas do Palmeiras sem vencer o São Paulo no Morumbi. O último triunfo segue sendo o 4 a 2 pelo Rio-São Paulo de 2002, eternizado por um golaço de Alex sobre Rogério Ceni. Foram 14 vitórias tricolores e nove empates desde então. Se as equipes não se enfrentarem pela Copa do Brasil em 2016, o tabu aumentará para, no mínimo, 15 anos.  

Início arrasador 

Não é exagero dizer que o Palmeiras teve um começo de partida fulminante neste domingo, no Morumbi. Envolvente, o time alviverde se instalou no campo de defesa são-paulino, encontrou muitos espaços pelos lados e criou pelo menos duas grandes chances de gol ainda antes dos 10min – Denis defendeu cabeçada à queima-roupa de Alecsandro, e Bruno evitou gol de Gabriel Jesus dentro da pequena área. Pelos minutos iniciais, poucos imaginavam que os visitantes é que seriam vazados na primeira parte do confronto. 

Polêmica e falha 

Ganso abriu o placar aos 11min, praticamente na primeira investida ofensiva do São Paulo na partida. Como já havia marcado contra Corinthians e Santos, “completou” a lista de rivais nos quais anotou gols com a camisa tricolor. Mas este não foi o principal detalhe do balanço de rede do são-paulinoO lance que originou o gol de cabeça de Ganso teve uma polêmica e uma falha.

Os palmeirenses reclamam de uma suposta falta de Wesley em Dudu, ainda no campo de ataque alviverde. O desarme do são-paulino provocou o fulminante contra-ataque que resultou no gol dos mandantes. E ele só aconteceu porque Thiago Martins cometeu uma falha grotesca. O zagueiro palestrino errou o tempo de bola, foi encoberto por ela e deixou Ganso livre para superar Fernando Prass. 

Deveria ter sido expulso? 

Não foram só os palmeirenses que ficaram na bronca com a arbitragem no clássico deste domingo. Ainda na primeira tempo, o São Paulo reclamou de uma não-expulsão de Thiago Santos. O volante alviverde, que já tinha o cartão amarelo, colocou a mão na bola após cobrança de falta no campo de ataque, e o juíz apitou a falta. Porém, não o advertiu com o segundo cartão. Ele deixaria o Palmeiras com um jogador a menos ainda antes do intervalo. 

Denis: sempre uma grande emoção

Mal desde que assumiu a titularidade do São Paulo, no início do ano, Denis novamente foi responsável por provocar calafrios na torcida tricolor neste domingo, no Morumbi. O substituto de Rogério Ceni rebateu duas bolas “encaixáveis”, que por pouco não acabaram em gols do Palmeiras. Além disto, arriscou um drible dentro da área e teve de jogar a metade final do segundo tempo com um enorme curativo na cabeça depois de levar uma pancada de Alecsandro. Foi, definitivamente, uma tarde emocionante.

Novos jogadores, velho destaque 

Cuca fez duas substituições ainda no intervalo do clássico deste domingo. Moisés entrou no lugar de Thiago Santos, e Roger Guedes deu lugar a Rafael Marques. O Palmeiras até teve um bom início no segundo tempo, mas quem se destacou, mesmo, foi Fernando Prass. Usando e abusando dos contra-ataques, o São Paulo obrigou o goleiro alviverde a fazer pelo menos quatro defesas difíceis na etapa complementar. Prova de que, apesar de ceder a bola ao rival, o time tricolor sempre esteve mais próximo de marcar do que de sofrer um gol. 

Classificação e próximos jogos

O 1 a 0 levou o São Paulo aos sete pontos e à sexta colocação do Campeonato Brasileiro – por sua vez, fez o Palmeiras estacionar nas seis unidades e cair para o oitavo posto. Os dois times voltam a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo meio de semana. Na quarta, às 21h45 (de Brasília), o São Paulo visita o Figueirense, no Orlando Scarpelli. Já na quinta-feira, às 21h, o Palmeiras recebe o Grêmio, no Pacaembu.