Seleção Brasileira derrota Equador e vence a segunda em novo trabalho de Dunga

  • Por Jovem Pan
  • 09/09/2014 23h52

Willian marcou o gol da vitória brasileira sobre o EquadorWillian comemora gol da Seleção Brasileira contra o Equador

Depois de derrotar a Colômbia na última sexta-feira (5), em amistoso disputado em Miami (EUA), a Seleção Brasileira voltou a entrar em campo na noite desta terça (9), desta vez no Estádio MetLife, em Nova Jersey (EUA), e o Brasil manteve seu retrospecto amplamente favorável contra o Equador e venceu pelo placar de 1 a 0. É a segunda vitória da Seleção neste novo trabalho do técnico Dunga, que foi contratado depois da Copa do Mundo.

O Brasil abriu o placar ainda no primeiro tempo, quando Willian marcou depois de uma belíssima jogada ensaiada. Na etapa complementar, o placar não foi mais alterado, apesar de algumas chances terem sido criadas, e o Brasil confirmou mais uma vitória.

O próximo compromisso da Seleção Brasileira será no dia 11 de outubro, às 9h05 (de Brasília), quando enfrenta a Argentina, no Estádio Ninho do Pássaro, em Pequim (CHN), pelo Super Clássico das Américas. Três dias depois, o Brasil mede forças com o Japão, em amistoso a ser realizado em Singapura.  

O jogo – Logo no comecinho de partida em Nova Jersey, a zaga do Equador falhou, mas Diego Tardelli não conseguiu aproveitar a bobeada para marcar.

Os primeiros minutos de duelo foram sonolentos e com pouquíssimas emoções. As duas seleções tocaram muito a bola, mas não criaram grandes oportunidades de gol.

A primeira grande chance de gol foi somente aos 21 minutos do primeiro tempo, quando Neymar recebeu lançamento de Filipe Luís, trouxe a bola para o meio e soltou uma pancada de pé direito, mas mandou a conclusão por cima da meta defendida pelo goleiro Domínguez.

O Brasil chegou ao gol aos 30 minutos. Em jogada ensaiada, Oscar cobrou falta tocando para Neymar e o camisa 10 só deu um tapa para deixar Willian na cara do gol. Ele só teve o trabalho de tocar na saída de Domínguez, acertando o cantinho do gol, para inaugurar o marcador.

O Equador quase chegou ao empate aos 35, quando Enner Valencia chutou forte para o gol e a bola acertou a trave esquerda do goleiro Jefferson. No lance seguinte, a Seleção Brasileira respondeu com contra-ataque rápido e finalização de Tardelli, mas o arremate foi por cima do gol.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Equador ficou um bom tempo no ataque, com a Seleção somente se defendendo, mas os equatorianos não conseguiram buscar a igualdade e o Brasil foi para os vestiários em vantagem.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, quase que a Seleção fez 2 a 0. Danilo cruzou da direita e Neymar finalizou embaixo da trave, mas a bola pegou no travessão. No rebote, Ricardo Goulart, que entrou no intervalo no lugar de Willian, se esticou para tentar empurrar para o gol, mas não conseguiu.

Aos 15, os equatorianos deram um grande susto no Brasil. Paredes cruzou da direita, Valencia cabeceou para o gol, mas Jefferson espalmou. Bola ia entrando no gol, mas Filipe Luís tirou em cima da linha.

No decorrer do segundo tempo, Dunga promoveu as entradas de Philippe Coutinho, Elias e Fernandinho e tirou Tardelli, Ramires e Luiz Gustavo.

Com 30 minutos do segundo tempo, Everton Ribeiro, que entrou no intervalo no lugar de Oscar, tentou encobrir Domínguez, mas o goleiro equatoriano fez a defesa e evitou o segundo gol brasileiro.  

Neymar teve chance em bola parada aos 36, em falta muito próxima a área, mas falta ficou na zaga do Equador e saiu pela linha de fundo. Mesmo com o desvio claro no defensor equatoriano, árbitro só marcou tiro de meta.

Aos 44, Dunga tirou o lateral Danilo para colocar o estreante Gil. A Seleção Brasileira conseguiu administrar a vantagem nos minutos finais e confirmou a vitória pelo placar mínimo em Nova Jersey. Mais um resultado positivo na nova ‘era Dunga’.