Sem Zé Roberto, geração do Brasil de 98 chegará ao fim; veja onde está cada atleta

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2016 17h11
Com exceção de Dida e Zé Roberto

A poucos meses de completar 42 anos, Zé Roberto anunciou que a temporada 2016 será sua última no futebol. Mais do que um meia/lateral de qualidade, o futebol brasileiro perderá o último jogador da Seleção Brasileira de 1998, vice-campeã na Copa do Mundo na França, na ativa. Dois 22 nomes que compuseram aquele elenco, o palmeirense era o único que ainda joga na ativa – Dida afirmou ao fim do ano passado que não está aposentado, mas está atualmente sem clube.

Mas onde estão cada um desses atletas? O Jovem Pan Online fez uma pesquisa para saber o que esses jogadores fazem hoje em dia. Confira!

1. Taffarel

Aposentado em 2003, Taffarel seguiu trabalhando no futebol e hoje usa seus conhecimentos como treinador de goleiros no Galatasaray, onde foi ídolo, e na Seleção Brasileira. Ao fim de 2015, chegou a ser treinador interino no clube turco por um curto período, até Mustafa Denizli assumir como técnico.

2. Cafu

Jogando na Roma em 1998, Cafu teve ainda mais sucesso pelo Milan, entre 2003 e 2008, antes de se aposentar como jogador. Nos últimos jogos da Seleção Brasileira, tem sido uma espécie de auxiliar pontual de Dunga, ajudando-o nos treinamentos.

3. Aldair

Depois de se aposentar em 2010, pelo Murata, de San Marino, o zagueiro passou a jogar futevôlei e, em 2012, defendeu a Itália na campanha do quarto lugar no Mundial de Futevôlei 4 por 4.

4. Júnior Baiano

Jogador por 11 anos depois da Copa, o zagueiro passou por diversos clubes brasileiros, além do Shanghai Shenhua, da China, e do Miami FC, dos Estados Unidos, onde se aposentou em 2009. Tornou-se então treinador e dirigiu o Santa Helena, de Goiás, mas atualmente está sem clube.

5. César Sampaio

Autor de um gol contra a Escócia na Copa de 1998, o volante teve vida agitada após a aposentadoria, em 2006, pelo Persma Manado, da Indonésia. Foi comentarista da Rádio Jovem Pan, trabalhou com empresas de gestão esportiva, foi gerente de futebol do Palmeiras em 2011 e 2012, superintendente de futebol do Joinville entre 2013 e 2015 e atualmente é presidente do Comercial Futebol Clube.

6. Roberto Carlos

Depois da longa passagem pelo Real Madrid, que defendia em 1998, Roberto Carlos jogou por Fenerbahçe, Corinthians e Anzhi antes de começar a carreira como treinador. Dirigiu o Sivasspor e o Akhisar Belediyespor, da Turquia, e o Delhi Dynamos, da Índia, por quem chegou a disputar partidas em campo. Atualmente, trabalha no Real Madrid como representante da equipe de divisões de base.



7. Giovanni

O meia jogou por 12 anos após a Copa do Mundo de 1998, passando pela Grécia, Arábia Saudita e times brasileiros antes de se aposentar pelo Santos em 2010. Continuou ligado ao clube onde é ídolo, participando da vida política e ajudando a revelar o meia Paulo Henrique Ganso.

8. Dunga              

A carreira de Dunga pós-aposentadoria é talvez a mais conhecida do torcedor brasileiro. O ex-volante assumiu o comando da Seleção entre 2006 e 2010, quando foi eliminado pela Holanda nas quartas de final da Copa do Mundo. Depois do vexame do Brasil na Copa de 2014, Dunga foi mais uma vez escolhido para ser técnico da amarelinha, função que desempenha atualmente.



9. Ronaldo

Na Inter de Milão em 1998, Ronaldo ainda jogou por Real Madrid, Milan e Corinthians, onde pendurou as chuteiras em 2011. Desde então, tem trabalhado como empresário na 9ine e na organização de eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014. É também um dos donos do time americano Fort Lauderdale Strikers.



10. Rivaldo

O craque brilhou na carreira após a Copa de 1998, inclusive sendo um dos destaques no título mundial de 2002. Depois, rodou por vários clubes e continuou na ativa como jogador e presidente do Mogi Mirim. Em agosto de 2015, anunciou a aposentadoria definitiva aos 43 anos ao mesmo tempo em que deixou o cargo de dirigente do clube.



11. Émerson                      

O volante teve uma carreira bastante movimentada após a Copa de 1998, passando por Roma, Juventus, Real Madrid, Milan e Santos, onde se aposentou em 2009. Émerson trabalhou como comentarista durante a Copa do Mundo de 2010 e auxiliar técnico no Grêmio em 2013.

12. Carlos Germano

Ídolo do Vasco, Carlos Germano se aposentou em 2005, no Penafiel, de Portugal, depois de passar por diversos clubes em um curto período de tempo. Formou-se, então, como treinador e se tornou preparador de goleiros no Joinville e no próprio Vasco, onde exerceu a função por seis anos.

13. Zé Carlos                

Conhecido por imitar galinhas, Zé Carlos se aposentou em meados da década de 2000 e passou a trabalhar com escolinhas de futebol.



14. Gonçalves                 

Já experiente em 1998, o zagueiro, então no Botafogo, se aposentou no ano seguinte, pelo Internacional. Nos últimos anos, passou a trabalhar como comentarista de futebol em emissoras de rádio do Rio de Janeiro.

15. André Cruz               

André Cruz passou por Standard de Liége, Torino, Sporting, Goiás e Internacional antes de se aposentar em 2004, pelo próprio Goiás. Desde então, dirige uma escola de futebol em Campinas e dá palestras motivacionais e sobre futebol.

16. Zé Roberto

O então meia do Bayer Leverkusen seguiu a carreira como jogador e passou por grandes clubes como Bayern de Munique, Santos, Hamburgo e Grêmio, onde voltou a jogar como lateral-esquerdo. Em 2015, chegou ao Palmeiras, onde foi um dos líderes no título da Copa do Brasil e disputará sua última temporada.



17. Doriva                        

Volante do Porto na época da Copa de 1998, Doriva jogou por clubes da Espanha, da Inglaterra e do interior de São Paulo antes de se aposentar em 2007. Em 2013, se tornou treinador e logo teve seu primeiro título importante: o Campeonato Paulista de 2014 pelo Ituano. Dirigiu ainda o Atlético-PR, o Vasco, a Ponte Preta e o São Paulo no fim de 2015, antes de ir para o Bahia.

18. Leonardo

Depois de se aposentar quando estava no Milan, em 2003, Leonardo se tornou um dos mais famosos dirigentes de futebol no mundo ao trabalhar no PSG, clube que defendeu como jogador. Leonardo treinou o Milan, sem sucesso, entre 2009 e 2010, e a Inter de Milão, na sequência, com direito a título da Copa da Itália. Voltou a ser dirigente no PSG até ser suspenso por empurrar um árbitro.

19. Denílson

No Real Betis durante a Copa de 1998, Denílson passou por diversos clubes do mundo, inclusive dos Estados Unidos, Arábia Saudita, Vietnã e Grécia até se aposentar pelo grego Kavala. Desde então, é comentarista de futebol na televisão.



20. Bebeto                                                                                                                                

Depois de rodar o mundo no Brasil, Espanha, México, Japão e Arábia Saudita, o atacante se aposentou em 2002. Chegou a treinar o América em 2010 e, hoje, é deputado estadual no Rio de Janeiro pelo PSD.

21. Edmundo

O substituto de Ronaldo na final contra a França foi outro que seguiu a carreira de comentarista de futebol. Aposentado em 2012, pelo Vasco, o Animal ainda teve passagens pelo Japão e por times brasileiros como Palmeiras, Cruzeiro e Figueirense antes de pendurar as chuteiras.

22. Dida                

Reserva de Taffarel e titular na Copa do Mundo de 2006, o goleiro, à época no Cruzeiro, jogou ainda por muitos anos por Corinthians, Milan, Portuguesa, Grêmio e Internacional. Com o fim de seu contrato com o Colorado em dezembro de 2015, Dida, com 42 anos, afirmou que continuará jogando profissionalmente, mas atualmente está sem clube.