Senna morreu já na pista de San Marino, revela ex-assessora

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2014 09h31
***20 ANOS DA MORTE DE AYRTON SENNA*** GP do Brasil de Fórmula 1, 1990: o piloto Ayrton Senna antes da largada. (São Paulo, SP, 25.03.1990. Foto de Jorge Araújo/Folhapress) lightbox Ayrton Senna ORG XMIT: AGEN101124070422232620 anos sem Senna: relembre imagens históricas do piloto brasileiro

Vinte anos depois da morte de Ayrton Senna, Betise Assumpção, ex-assessora do brasileiro, revelou que o piloto morrera já na pista do GP de San Marino e não no hospital, como havia sido informado na ocasião. Segundo ela, a decisão de não divulgar a informação da morte do tricampeão foi de Bernie Ecclestone, chefe da categoria, para não interrompar a terceira etapa do Mundial de Fórmula 1 de 1994.

A ex-assessora, que hoje é casada com o prejetista da Williams de Senna, afirmou que tomou a decisão de revelar a informação que tinha por conta do que estava sendo veiculado na imprensa nas homenagens aos 20 anos da morte do piloto. “Não tenho a intenção de apontar dedo ou colocar culpa. Quero simplesmente registrar o que realmente aconteceu, porque eu era uma das poucas pessoas que estava lá. Vivi de perto os acontecimentos daquele dia, na preparação para liberar o corpo, na viagem para o Brasil, no velório e no enterro. Hoje eu vou falar sobre aquela reunião no interior do motohome da FOCA [Associação de Construtores da F1], com Bernie, Slavica [então sua esposa], o Leonardo [irmão do Senna] e eu”, escreveu.

Ainda em seu blog, Betise conta que foi com Leonardo em busca de informações sobre o acidente quando encontraram Ecclestone, que queria falar apenas com o familiar do piloto, nos bastidores do circuito. Como o brasileiro não sabia falar inglês, o mandatário aceitou a prensença da assessora. Ela revela que Ecclestone os levou para uma sala privada e informou que Senna já havia morrido, mas que a informação não seria divulgada para que a prova não fosse interrompida.

No relato da assesora, ela conta que ficou sem saber como transmitir a notícia ao irmão do piloto da forma mais amena possível. Mais tarde, já no hospital, o médico que recebeu o brasileiro confirmou a Betise que Senna havia felicido já na pista do GP de San Marino, em Ímola.