Separados por um ponto, Rossi e Lorenzo brigam pela liderança na Holanda

  • Por Agencia EFE
  • 24/06/2015 17h06

Assen (Holanda), 24 jun (EFE).- Melhor equipe desta primeira parte de temporada na MotoGP, a Yamaha verá a partir desta quinta-feira seus dois pilotos, o italiano Valentino Rossi e o espanhol Jorge Lorenzo, brigarem pela ponta do Mundial no Grande Prêmio da Holanda, em Assen.

Rossi lidera o campeonato desde a primeira prova, mas nunca esteve tão ameaçado quanto agora. Depois de um começo de temporada discreto, com dois quartos lugares e um quinto, Lorenzo emplacou quatro vitórias consecutivas a última delas há duas semanas, no GP da Catalunha, e agora está apenas um ponto atrás do companheiro de equipe (138 a 137).

Para a corrida na Holanda, a única do calendário que aconteceu em um sábado, o retrospecto recente favorece o espanhol, que vem em uma incrível sequência. Porém, no histórico, Assen costuma fazer melhor ao heptacampeão da principal categoria da Motovelocidade, que soma seis vitórias no circuito local (2002, 2004, 2005, 2007, 2009 e 2013), contra apenas uma do concorrente, que chegou em primeiro em 2010, ano em que faturou o título.

A Yamaha vem sobrando no ano. O terceiro colocado do Mundial, o italiano Andrea Iannone, está 43 pontos atrás de Lorenzo. Para piorar a situação das concorrentes, a expectativa dentro da própria casa de Iwata é de que a moto esteja ainda melhor nos próximos dias. “A moto vem tendo um desempenho muito bom, e acredito que Assen se encaixa muito bem para nossa equipe”, comentou o vice-líder do campeonato.

Atrás deles, mas com alguma distância, aparecem Iannone e o também italiano Andrea Dovizioso, ambos pilotos da Ducati, e as Suzuki dos espanhóis Aleix Espargaró e Maverick Viñales, que em Montmeló receberam um motor novo que se mostrou altamente competitivo.

Atual bicampeão, o também espanhol Marc Márquez vem tendo dificuldades e é apenas o quinto colocado do ano, com 69 pontos, exatamente a metade de Rossi. Chateado com a queda que o tirou do GP da Catalunha, o piloto da Honda espera ter melhor sorte desta vez, mas reconheceu que o circuito não lhe é favorável.

“Assen é uma pista de que eu gosto, embora ela não se ajuste bem à nossa moto. Teremos que trabalhar duro desde a quinta-feira, e espero que avencemos quanto a acerto”, declarou Márquez.

Após ter quebrado uma sequência de três corridas sem vencer, o francês Johann Zarco (Ajo Kalex) continua firme na liderança na Moto2, com 40 pontos de frente para o espanhol Tito Rabat (Marc VDS Kalex), atual campeão e segundo colocado no ano. O ítalo-brasileiro Franco Morbidelli (Italtrans Kalex) aparece em sétimo.

Na Moto3, o britânico Danny Kent (Leopard Honda) levou a melhor em Montmeló e domina a categoria, com 149 pontos, contra 98 do vice-líder, o italiano Enea Bastianini (Gresini Honda). EFE