Será que agora vai? Alexandre Pato deve enfim estrear pelo Chelsea

  • Por Agência EFE
  • 01/04/2016 11h20

Alexandre Pato ainda não vestiu a camisa do Chelsea para disputar partidas oficiais

Alexandre Pato ainda não vestiu a camisa do Chelsea para disputar partidas oficiais

O técnico do Chelsea, Guus Hiddink, deu nesta sexta-feira sinais de que o atacante Alexandre Pato pode enfim estrear pelo clube amanhã, contra o Aston Villa, já que os Blues não têm mais nenhum objetivo na temporada e devem fazer novas experiências. Pato chegou ao Chelsea emprestado pelo Corinthians há 63 dias, mas ainda não jogou um minuto sequer com a camisa da equipe londrina.

“Amanhã veremos se ele jogará, mas nos restam oito partidas e, sinceramente, o Chelsea não tem muito que ganhar”, disse Hiddink na entrevista coletiva prévia à partida contra o Aston Villa, que será disputada no Stamford Bridge. “Nunca dou garantias aos jogadores, mas pode haver espaço para as experiências. Pato trabalhou muito duro durante o recesso de seleções, da mesma forma que os demais atacantes, e sua forma física melhorou consideravelmente”, indicou.

Eliminado da Liga dos Campeões e da Copa da Inglaterra, o Chelsea ocupa apenas a décima posição no Campeonato Inglês, a 25 pontos do líder Leicester. Por isso, o time também está praticamente fora da briga por vaga na próxima edição da Champions, mas ainda sonha com a classificação para a Liga Europa. “Quando cheguei só tínhamos o Diego Costa e essa foi uma das razões pelas quais o Pato veio emprestado. Enquanto isso, (Bertrand) Traoré melhorou muito e muito rápido”, afirmou o técnico.

Com Diego Costa punido pelas próximas duas partidas por causa da confusão na qual se envolveu durante a partida contra o Everton, até com suspeita de mordida, Hiddink deverá escolher entre Pato, Traoré, Falcao García e Loic Remy como titular do comando do ataque contra Aston Villa e Swansea. O técnico confirmou que o atacante brasileiro estará entre os relacionados para o confronto contra o Villa. “Quando você não consegue os objetivos estabelecidos no início da temporada, nem sequer um posto na Liga dos Campeões, a única coisa que você pode fazer é jogar pelo seu próprio orgulho e pelo seu clube”, destacou Hiddink.