Sindicato de Atletas de São Paulo processa Corinthians por invasão ao CT

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2014 12h00
SÃO PAULO,SP,01.02.2014:FUTEBOL/CORINTHIANS/TORCEDORES INVADEM O CT - Torcedores invadem o CT Joaquim Grava em São Paulo, SP, neste sábado (1), antes do treino do Corinthians para conversar com os jogadores. . (Foto: Rodrigo Gazzanel/Futura Press/Folhapress)Torcedores corintianos invadem CT Joaquim Grava antes de treino

O Corinthians pode ter que pagar R$ 6,2 milhões de indenização pela invasão ao CT Joaquim Grava, ocorrida em 1º de fevereiro. O Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo entrou com uma ação na Justiça do Trabalho, processando o Corinthians por quebra de condições básicas no ambiente de trabalho.

A ação inclui o nome de 31 atletas do clube paulista, e pede indenização por assédio moral e atentado sofrido pelos jogadores e falta de segurança. O valor a ser pago pelo clube seria de R$ 200 mil por jogador, somando R$ 6,2 milhões no total.

Na ocasião, os jogadores, membros da comissão técnica e funcionários do Corinthians ficaram acuados em salas do CT após a invasão de cerca de 100 torcedores, que queriam agredir os atletas. Algumas pessoas acabaram feridas, carros foram danificados e celulares e outros objetos pessoais foram furtados.

No texto da ação o Sindicato relata que um dos fatores principais para ocorresse a invasão foi a relação harmoniosa entre Corinthians e as torcidas organizadas e pede por mudanças neste quesito.

Em nota oficial, o presidente do Sabesp Rinaldo Martorelli afirma que os clubes são obrigados a dar condições de trabalho aos atletas, e que a ação é um caminho natural para defesa da categoria. “A ação visa apurar responsabilidades e minimizar o sofrimento que os atletas passaram naquele dia. É uma medida do sindicato, da categoria. Quem sabe, com uma decisão favorável, a partir de agora, conseguiremos mudar o quadro e tornar os clubes mais ciosos de suas responsabilidades nessa questão. Precisamos encontrar nosso divisor de águas no quesito da segurança do trabalho antes que aconteça alguma tragédia. Agora a ação foi ajuizada em face do Corinthians e em caso haja sucesso, será o caminho natural de nossa atuação”.

O Corinthians declarou que só vai tratar do assunto após ser notificado oficialmente.  O julgamento está marcado para 03 de junho, na 88ª Vara do Trabalho no Fórum da Barra Funda.