Sobrevivente: Corinthians é o único time do Brasileirão que não trocou treinador

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2015 12h28
BELO HORIZONTE, MG - 01.11.2015: ATLÉTICO MG X CORINTHIANS SP - Tite durante Atlético MG X Corinthians SP partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2015. (Foto: Mourão Panda /Fotoarena/Folhapress) ORG XMIT: 1022748Campeão antecipado com Tite

Apenas um time entre os 20 que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro encerrará a competição com o mesmo treinador que iniciou a disputa, curiosamente, o primeiro colocado. Campeão antecipado, o Corinthians, comandado por Tite, é o único clube que fechará sua participação no Brasileirão com o mesmo técnico que abriu a caminhada no torneio nacional.

Ao lado do Corinthians e de Tite estavam Atlético-MG com Levir Culpi. Nesta quinta-feira (26), porém, o Galo anunciou que não seguirá com seu técnico até o fim da competição.

No Atlético desde abril de 2014, Levir conquistou uma Recopa Sul-americana, a Copa do Brasil e o Campeonato Mineiro e, embora tenha permitido que o Corinthians abrisse boa vantagem na disputa pelo título nacional, vinha fazendo bom trabalho a frente do time mineiro.

Exemplo de organização e competência no comando de uma equipe, Tite tem 74,1% de aproveitamento no Brasileiro e nem o momento turbulento no primeiro semestre, após eliminação para o Guarani, do Paraguai, na Libertadores, modificou o planejamento do Corinthians e seu treinador. O resultado é o Timão campeão e prestes a bater o recorde de pontos no Brasileirão.

O exemplo de Tite, único treinador “sobrevivente” neste Brasileiro, levanta mais uma vez o debate sobre a instabilidade dos treinadores no futebol brasileiro. Nesta edição do campeonato, as trocas foram comuns: o Vasco, por exemplo, teve três treinadores, assim com o Flamengo que também teve três comandantes diferentes. Já o Goiás é o recordista: foram cinco comandantes a frente do esmeraldino.

Ao longo das 36 rodadas disputadas, foram 38 trocas de técnicos (levando em consideração as participações de auxiliares que assumira a equipe, como acontece com Milton cruz no São Paulo). O treinador que mais mudou de time foi Doriva (demitido do Vasco, pediu demissão da Ponte e acabou demitido no São Paulo), seguido por Vanderlei Luxemburgo, demitido em duas oportunidades (Flamengo e Cruzeiro).

Confira a lista do técnico que deixaram suas equipes no Brasileirão:

Felipão (demitido – Grêmio)

Ricardo Drubscky (demitido – Fluminense

Luxemburgo (demitido Flamengo e Cruzeiro)

Marcelo Oliveira (demitido Cruzeiro)

Hemerson Maria (demitido Joinville)

Milton Cruz (assumiu interinamente o São Paulo e foi substituído)

Muricy Ramalho (demitido – São Paulo)

Marquinhos Santos (demitido Coritiba)

Oswaldo de Oliveira (demitido – Palmeiras

Doriva (demitido de Vasco e São Paulo – pediu demissão da Ponte Preta)

Hélio dos Anjos (demitido – Goiás)

Marcelo Fernandes (substituído – Santos)

Adilson Batista (demitido – Joinville)

Guto Ferreira (demitido – Ponte Preta)

Diego Aguirre (demitido – Internacional)

Argel Fucks (pediu demissão – Figueirense)

Celso Roth (demitido – Vasco)

Cristovão Borges (demitido – Flamengo)

Vinicius Eutrópio (demitido – Chapecoense)

Renê Simões (demitido – Figueirense)

Enderson Moreira (demitido Fluminense e Atlético-PR)

Julinho Camargo (Goiás)

Eduardo Baptista (pediu demissão do Sport)

Milton Mendes (demitido – Atlético-PR)

Osorio (pediu demissão do São Paulo)

Arthur Neto (demitido – Goiás)

Ney Franco (demitido – Coritiba)

Gilson Kleina (demitido – Avaí)

Levir Culpi (demitido – Atlético-MG)