Sparring chegou a xingar Aldo em treinos para simular jogo de McGregor

  • Por Jovem Pan
  • 10/12/2015 17h11
José Aldo lamentou lesão que o tirou do UFC 189 e criticou criação de cinturão interino: "o campeão sou eu!"

Que José Aldo se preparou como nunca para vencer o campeão interino Conor McGregor e unificar os títulos da categoria peso pena no UFC, todos já sabem. Mas a atenção especial dada à parte mental do combate, para não cair nas provocações constantes do irlandês, foi tanta que até os sparrings do brasileiro se acostumaram a xingá-lo durante as sessões de treino, simulando o “trash talk” que McGregor costuma usar contra os adversários.

Em entrevista exclusiva ao repórter André Ranieri na Jovem Pan, um dos sparrings de Aldo, o lutador Jonas Bilharinho, afirmou que McGregor não terá condições de vencer o amazonense pela parte psicológica. O combate acontece neste sábado, pelo UFC 194, em Las Vegas.

“Mais uma luta não é, porque ele vai matar o Conor. Ele está muito bem preparado psicologicamente, porque a gente faz na luta o que faz no treino. E às vezes a gente fica xingando e provocando ele no treino, e ele está cada vez mais sólido em relação a isso. Então creio que não vai ter muita efetividade na luta”, disse Jonas.

“Eu espero que o Conor esteja preparado, e que não esteja montando a estratégia dele em cima de quebrar o Aldo mentalmente, porque ele não vai ser quebrado mentalmente. Se ele acha que vai provocar o Aldo e ele vai começar a errar golpe, não vai nem chegar a ser uma boa luta. Espero que ele vá preparado para a trocação, para uma luta de verdade, porque esse joguinho mental dele, que ele faz com todo mundo, não vai funcionar com o Aldo”, alertou.

Aos 25 anos, Bilharinho é uma das promessas do MMA brasileiro, mas ainda espera um convite para lutar na principal organização do planeta. “Já ouvi falar de negociações que estavam rolando, ouvi até alguns valores. Já fui chamado para alguns eventos lá fora, exceto os dois gigantes: o Rizin, que é o novo Pride, e o UFC. Não escondo de ninguém minha vontade de ir para o UFC, estou esperando a ligação do tio Dana”, brincou.

Também um peso pena, Jonas disse que “não tem intenção” de lutar com Aldo no futuro, e que se espelha no campeão. “O José Aldo é um monstro, eu não tenho muito o que falar dele. Ele é completíssimo em todas as áreas, tem uma capacidade que só vi nele até hoje. Às vezes eu chamava a atenção dele para um erro que ele estava cometendo na terça, e quando eu voltava na quinta para treinar, ele já estava totalmente curado daquele erro. Nunca vi isso em outro atleta”, elogiou.