Sporting critica Flamengo e Corinthians na negociação por Elias; Timão rebate

  • Por Jovem Pan
  • 04/04/2014 12h54

EliasElias vence seu ex-time

Depois da negociação de Elias não ter dado certo, tanto com o Corinthians quanto com o Flamengo, o Sporting, de Portugal, clube que é dono do jogador, divulgou um longo comunicado na última quinta-feira (3) criticando duramente a postura dos clubes brasileiros na negociação pelo volante e deixou claro que ambos serão “alvo das medidas legais que a Sporting SAD entenda por bem adotar”.

Na nota publicada pelo Sporting, o clube expõe, segundo uma versão própria dos fatos, alguns detalhes de todo o processo de negociação com o Flamengo e, posteriormente, com o Corinthians.

De acordo com o Sporting, tanto o clube carioca quanto a agremiação paulista demonstraram que não tinham dinheiro para arcar com a contratação do atleta.

“Face ao exposto, a Sporting SAD entende que há indícios de que nem o Flamengo nem o Corinthians tiveram em tempo algum capacidade financeira para adquirirem o atleta, pretendendo sempre chegar a acordo para um simples empréstimo. Parece assim tratar-se na realidade de uma manobra de diversão e de uma operação de marketing junto dos associados dos seus respectivos clubes, prejudicando gravemente a Sporting SAD e o jogador Elias”, escreveu o clube português no comunicado.

Segundo o Sporting, o Corinthians, inicialmente, “evoluiu de um pedido de empréstimo até um valor base com o pagamento de 4 milhões de euros, sendo que as condições de pagamento seriam de 1 milhão de euros até ao final do corrente mês de abril e os restantes 3 milhões de euros em parcelas mensais iguais até março de 2015”. Porém, como frisou o clube de Lisboa, a proposta não tinha acordo com o fundo de investimento que detém parte dos direitos de Elias e, desta forma, “a Sporting SAD utilizou a mesma solução que anteriormente avançara com o Flamengo, propondo ficar com percentagens de jogadores do clube para fazer face ao valor a pagar ao fundo”.

Na nota, o Sporting afirma que, pouco tempo depois, as negociações com o Corinthians foram dadas como encerradas “em virtude deste se ter recusado a resolver a questão do fundo, ou em alternativa, aceitar a solução proposta pela Sporting SAD, vindo mesmo a regressar à sua proposta inicial de empréstimo do jogador”.

O clube português diz ainda que, horas depois, as negociações foram reabertas, “tendo a Sporting SAD abdicado dos direitos dos jogadores, mas para espanto da Sporting SAD, a proposta de 4 milhões euros que tinha sido apresentada pelo Corinthians foi alterada para 3 milhões de euros passando o pagamento a ser realizado em 4 anos”. O Corinthians, posteriormente, segundo a agremiação lisboeta, retornou à proposta de 4 milhões de euros, mas depois “o Corinthians alertou a Sporting SAD que se recusava a prestar garantias nos moldes que tinha anteriormente proposto, ficando em definitivo afastada a possibilidade da transferência”.

Depois das críticas, o Corinthians divulgou uma nota contando a sua versão dos fatos e rebateu o Sporting. No começo da nota, o clube de Parque São Jorge diz que se viu na “obrigação de vir a público esclarecer a perda parcial de memória do clube lusitano”.

O Timão ressalta no comunicado que “de fato, o Corinthians foi procurado pelos portugueses após negar a absurda proposta de 8 milhões de euros por 50% dos direitos do atleta Elias” e “como a primeira negociação foi encerrada publicamente pelo Corinthians, e sendo o clube brasileiro procurado pelos portugueses, iniciou-se ali uma nova negociação”

O Corinthians frisa que, diante disso, fez uma nova proposta, realmente menor, mas por 40% dos direitos do volante. O clube de Parque São Jorge ainda ressalta que, em seguida, chegou-se a um acordo com o Sporting por um valor de 4 milhões de euros e que não foi “a garantia que travou a segunda negociação, mas, sim, a absurda multa de 100% do contrato em caso de atraso em qualquer uma das quatro parcelas”.

No final do comunicado, o Corinthians “deixa claro que a proposta era tão real que está mantida” e o clube dá “24 horas ao clube português para aceitar a proposta”, desde que “sobre esse montante (4 milhões de euros), seja descontado o valor do salário do atleta nos meses em que ele não poderá atuar por conta do fechamento da janela” e que “não exista a absurda multa de 100% do valor da negociação em caso de atraso da parcela”.

Confira, na íntegra, o comunicado do Corinthians:

Surpreendida com a carta do Conselho de Administração do Sporting Clube de Portugal, emitida na tarde desta quinta-feira (03), a direção do Sport Club Corinthians Paulista se vê na obrigação de vir a público esclarecer a perda parcial de memória do clube lusitano:

1 – De fato, o Corinthians foi procurado pelos portugueses após negar a absurda proposta de 8 milhões de euros por 50% dos direitos do atleta Elias;

2 – Como a primeira negociação foi encerrada publicamente pelo Corinthians, e sendo o clube brasileiro procurado pelos portugueses, iniciou-se ali uma nova negociação;

3 – Nesta nova condição, o Corinthians não tinha obrigação de manter uma proposta já dada por encerrada e fez, de fato, uma oferta menor, mas por 40 % dos direitos do volante;

4 – Em seguida, Corinthians e Sporting chegaram ao valor consensual de 4 milhões de euros por 50%.

5 – Não foi a garantia que travou a segunda negociação, mas, sim, a absurda multa de 100% do contrato em caso de atraso em qualquer uma das quatro parcelas.

Por fim, o Corinthians deixa claro que a proposta era tão real que está mantida. Caso o Sporting Clube de Portugal queira negociar o volante Elias nos moldes da segunda negociação, ou seja, por 4 milhões de euros por 50% dos direitos, o Corinthians dá 24 horas ao clube português para aceitar a proposta. Desde de que:

1 – Sobre esse montante (4 milhões de euros), seja descontado o valor do salário do atleta nos meses em que ele não poderá atuar por conta do fechamento da janela;

2 – Não exista a absurda multa de 100% do valor da negociação em caso de atraso da parcela.