Substituto de Bernardinho não teme pressão e revela foco: “Mundial e Tóquio”

  • Por Jovem Pan
  • 25/04/2017 15h00

Renan Dal Zotto é o novo treinador da Seleção Brasileira masculina de vôlei

Renan Dal Zotto é o novo treinador da Seleção Brasileira masculina de vôlei

“Vôlei é trabalho de construção, dentro e fora de quadra. Existem ciclos. E, ao longo da história, o Brasil sempre soube se renovar“. A declaração de Renan Dal Zotto não esconde o otimismo que cerca o novo comandante da Seleção Brasileira masculina de vôlei. Responsável por substituir uma lenda como Bernardinho, que treinou o selecionado nacional por quase duas décadas, o ex-jogador de 56 anos não teme nem as cobranças que, certamente, marcarão o seu início de trabalho. 

“Os resultados conquistados pelo Brasil nos últimos anos impressionam. Qualquer um que entrasse para comandar a Seleção neste novo ciclo teria de enfrentar essas cobranças. Elas são naturais… Esta pressão faz parte do dia-a-dia de qualquer pessoa que tenha o trabalho ligado a um esporte de alto rendimento“, afirmou Renan, em entrevista exclusiva a Fredy Junior que vai ao ar no próximo Domingo Esporte, nRádio Jovem Pan. 

De fato: o novo técnico da Seleção está pra lá de acostumado com altas exigências. Dal Zotto fez parte da Geração de Prata de 1984, já comandou times brasileiros e italianos no início da carreira e, até o ano passado, atuava como diretor de seleções da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).  

A intenção, agora, é dar seguimento ao trabalho de Bernardinho – bicampeão olímpico, tricampeão mundial e octacampeão da Liga Mundial com a Seleção Brasileira. “Estamos pensando em dar continuidade ao trabalho maravilhoso que foi feito nos últimos anos. Parte da equipe de trabalho anterior permanece comigo. Isto que é bacana… Não houve uma ruptura, e sim uma sequência de trabalho, celebrou Renan. 

O primeiro campeonato do novo técnico à frente da Seleção será a Liga Mundial, que começa em junho e terá a sua fase final disputada no Brasil. Apesar de o País não conquistar esse título desde 2010, o foco, de acordo com Dal Zotto, está em outras competições. É início de trabalho ainda..Começamos a trabalhar ontem em Saquarema já estamos pensando neste novo ciclo olímpico. Os focos são o Campeonato Mundial e os Jogos Olímpicos“, finalizou.

O Mundial será realizado no ano que vem, na Itália e na Bulgária, enquanto a Olimpíada acontecerá em 2020, na capital japoensa, Tóquio.