Superestimado? Brasileiro não acha Dos Anjos tão melhor do que o resto

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2016 17h12

Edson Barboza vai enfrentar Anthony Pettis no próximo sábadoEdson Barboza vai enfrentar Anthony Pettis no próximo sábado

Hoje, quando se fala da categoria dos pesos-leves do UFC, o primeiro nome que vem à mente é o de Rafael dos Anjos. O carioca de 31 anos venceu as últimas cinco lutas que fez na organização, é o atual campeão da divisão e já foi até cotado para enfrentar a principal estrela da entidade no momento, o irlandês Conor McGregor, em uma “luta dos sonhos”. Ele está com tudo. Mas, para outro brasileiro peso-leve do UFC, não é bem assim. 

Em entrevista exclusiva a André Ranieri para o Domingo Esporte, da Rádio Jovem Pan, o também carioca Edson Barboza foi bastante sincero. Prestes a enfrentar o ex-campeão da categoria Anthony Pettis, o brasileiro de 30 anos elogiou o compatriota, mas rejeitou a tese de que ele é muito melhor do que os rivais de divisão. 

Rafael dos Anjos, sem dúvidas, é um dos melhores lutadores dos leves. Mas a categoria é muito disputada. Qualquer um do top-10 tem condições de ganhar o cinturão. Não vejo ele muito na frente de ninguém, não“, opinou Barboza. Mas, sem dúvidas, ele é o campeão, merece respeito, e fico feliz de ver o cinturão na mão de um brasileiro”, acrescentou.

Neste momento, Edson Barboza ocupa a oitava posição do ranking dos pesos-leves do UFC. A próxima luta do carioca, porém, pode fazê-lo subir consideravelmente na lista. O combate, afinal, será contra uma estrela da categoria, o americano Anthony Pettis, no próximo sábado, no UFC 197, em Las Vegas. Atual terceiro melhor posicionado da divisão, Pettis detinha o cinturão até março do ano passado, quando perdeu o título exatamente para Rafael dos Anjos. 

Apesar de vir de derrota para Tony Ferguson, em dezembro, Barboza pensa que um triunfo contra Pettis pode colocá-lo na rota do cinturão. “Se eu ganhar esse combate, acho que ainda não vou lutar pelo título logo na sequência, mas estarei bem perto, sem dúvidas, batendo ali na porta..Quero tentar conquistar o cinturão ainda em 2016“, afirmou. 

“Vai ser o maior desfaio da minha carreira. Ele é um ex-campeão do UFCentão tenho certeza que, se ganhar dele, vou entrar na mira do cinturão. Minha preparação está ótima. Nunca me senti tão bem e estou muito feliz e animado por ter ganhando essa oportunidade de enfrentar um ex-campeão”, finalizou.