Suposto líder de torcedores radicais russos será expulso da França novamente

  • Por Agência EFE
  • 21/06/2016 12h23

Torcida russa tem protagonizado brigas na Eurocopa da França

Torcida russa tem protagonizado brigas na Eurocopa da França

Alexandre Shprygin, apontado como líder dos torcedores radicais russos, será expulso da França pela segunda vez nesta terça-feira, um dia após ser preso nos arredores do Estádio Municipal, em Toulouse, antes do duelo com País de Gales, pela terceira rodada do Grupo B da Eurocopa.

O anúncio foi feito pelo porta-voz do Ministério de Relações Exteriores francês, que confirmou que a extradição deverá acontecer “nas próximas horas”.

Além disso, o representante da pasta explicou que ainda foi emitida uma proibição definitiva de permanência no território do país, o que deverá ser suficiente para impedir que ele receba qualquer liberação para atravessar fronteiras ou desembarcar em aeroportos.

De acordo com o porta-voz, a prisão aconteceu na última segunda-feira, assim que as autoridades souberam do retorno à França, após ter sido expulso junto com outros torcedores russos, por causa de uma briga com ingleses em Marselha.

O Ministério de Relações Exteriores ainda negou que o consulado francês em Moscou tenha facilitado o visto para o suposto líder dos ultras, garantindo que outro país o tenha concedido – sem que fosse divulgado qual nação fez.

Em declarações à imprensa francesa, o torcedor russo já tinha mostrado sua intenção de voltar ao país durante a Eurocopa. Shprygin publicou várias fotos nas quais contava sua entrada à França, explicando que teria chegado em um voo da companhia espanhola Vueling