Técnico do Napoli pode receber punição dura por insultos homofóbicos

  • Por Agência EFE
  • 20/01/2016 14h32
Roberto Mancini acusou Maurizio Sarri (foto) de ofendê-lo com sinônimos depreciativos de "homossexual"

O técnico do Napoli, Maurizio Sarri, pode ser suspenso por quatro meses e receber uma multa de entre 15 mil euros e 30 mil euros se os insultos dirigidos nesta terça-feira ao treinador da Inter de Milão, Roberto Mancini, forem considerados de caráter homofóbico, como preveem as normativas italiana.

Nos instantes finais da vitória da Inter por 2 a 0 no estádio San Paolo, pela Copa da Itália, os dois técnicos discutiram veementemente e foram expulsos. Na entrevista coletiva após o jogo, Mancini disse que Sarri o insultou com as palavras “frocio” e “finocchio”, dois sinônimos depreciativos para se referir a “homossexuais”.

As normas da Federação Italiana de Futebol (FIGC) preveem afastamento de pelo menos quatro meses do esporte mais o pagamento de multa para “comportamentos discriminatórios e aptidões que configurem ofensas por motivos de sexo”.

A punição pode valer também para competições europeias, já que a Uefa leva em consideração as medidas de suas federações. Se for assim, Sarri não poderá ficar no banco na Liga Europa, em que o Napoli enfrentará o Villarreal.

A sentença, segundo informações do jornal “Gazzetta dello Sport”, será divulgada nesta quinta-feira.