Terror da saída do gol, goleiro Fábio Costa faz aniversário; relembre polêmicas

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2015 21h51
Futebol: O goleiro Fábio Costa, do Corinthians, durante treino da equipe no Parque São Jorge, em São Paulo (SP). (São Paulo (SP). 17.11.2005. Foto de Fernando Santos/Folhapress)Por que sempre eu? Fábio Costa assustava adversários e companheiros ao sair do gol

Durante sua carreira como goleiro, Fábio Costa foi vitorioso em suas passagens por dois dos maiores clubes do Brasil, Santos e Corinthians. De qualidade inegável, ele foi importante nas conquistas do Campeonato Brasileiro em 2002 e 2005, além do tricampeonato baiano pelo Vitória.

No entanto, uma característica ofuscou suas boas atuações debaixo das traves: as saídas do gol. Fábio Costa sempre preferiu se jogar na bola com os pés ao invés das mãos, o que invariavelmente fazia os atacantes sofrerem com carrinhos nada delicados.

No aniversário de 38 anos do ex-goleiro, comemorados nesta sexta-feira (26), o Jovem Pan Online relembra abaixo alguns desses lances polêmicos e violentos que marcaram a carreira de Fábio Costa, que podem ser vistos no vídeo abaixo.

No entanto, um lance foi mais marcante, tanto por sua violência quanto por sua importância no Brasileirão de dez anos atrás.

O já clássico pênalti sobre Tinga

O momento mais simbólico do modo “fábiocosteano” de sair do gol aconteceu em 2005. O Corinthians, líder do Campeonato Brasileiro, empatava com o Internacional por 1 a 1 em São Paulo. Aos 28 minutos do segundo tempo, o volante Tinga recebeu na cara do gol, driblou Fábio Costa e foi parado somente com uma entrada violenta do goleiro. O árbitro, porém, marcou simulação do jogador colorado e o puniu com cartão amarelo.

via GIPHY

Mas nem só de soladas viveu Fábio Costa no futebol

Apesar do seu jeito destrambelhado de sair do gol, Fábio Costa se notabilizou também por ser um ótimo goleiro. Suas defesas estão para provar sua qualidade debaixo das traves, como, por exemplo, os três pênaltis defendidos pelo Santos contra o Nacional do Uruguai nas oitavas de final da Libertadores de 2003. E isso depois de ter falhado em um gol do adversário no tempo normal.

Assista às defesas no vídeo abaixo a partir de 2 minutos e 45 segundos.