Tinga sofre racismo e recebe apoio de jogadores nas redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2014 08h21
Tinga entrou em campo no lugar de Dagoberto e sofreu atos de racismo

Além da derrota para o Real Garcilaso na estreia da Libertadores, o Cruzeiro também saiu de campo lamentando as manifestações de racismo sofridas por Tinga. A torcida peruana fez imitações de macaco em sons e gestos, todas as vezes que o volante pegava na bola.

As ações de preconceito e hostilização chatearam o atleta, que em entrevista à TV Globo no final da partida disse que trocaria um título pela igualdade entre raças e classes e respeito.

Indignados, diversos atletas manifestaram repúdio às ações de racismo e apoiaram Tinga.

Em sua conta no Instagram, Alex, meio campo do Coritiba, escreveu: “Estou nessa com vc Tinga!! Oq eu vi hj foi um dos maiores absurdos q já vi em um campo de futebol. As pessoas responsáveis pela Conmebol devem tomar uma atitude o mais rápido possível”.

Companheiros do Cruzeiro também utilizaram redes sociais para demonstrar apoio ao jogador, além de pedirem uma punição ao clube peruano.

“Lamentável as coisas que aconteceram aqui no Peru ,estádio sem condições de jogo , seguranças 0 ,Racismo será que a conmebol se pronuncia?”, escreveu Júlio Babtista.

O zagueiro Dedé fez vários posts, reforçando a igualdade. “Estou revoltado com que aconteceu hoje aqui no Peru, cambada de racistas, Deus nos fez iguais!!”

“Somos negros, brasileiros e com muito orgulho da nossa cor e raça Eu @J_Baptista81#Tinga e outros negros estamos juntos #RACISMONUNCA”.

#diganãoaoracismo #RACISMONUNCA #bradileirocommuitoorgulho”. 

“Revoltado com essa parada pqp #100Racismo”.

O volante Nilton, que não viajou com o clube, também fez sua manifestação: “Triste pelo que aconteceu com o Tinga. Racismo é algo que não pode acontecer mais no futebol ou em qualquer outro lugar #fechadocomoTinga”.

Mostrando que a luta contra o preconceito indefere do time, o presidente do Atlético-MG também criticou as ações dos torcedores: “Racismo na Libertadores?… Me tiraram o prazer da derrota do Cruzeiro. Lamentável!”.

A presidente Dilma Rousseff também utilizou sua conta do Twitter para comentar o assunto, e disse que a Copa 2014 será a Copa contra o racismo. 

“Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru. Ao sair do jogo, Tinga disse q trocaria seus títulos por um mundo c/ igualdade entre as raças. Por isso, hoje o Brasil inteiro está #FechadoComOTinga. Acertei com a ONU e a FIFA, que a nossa #CopaDasCopas também será a #CopaContraORacismo. Porque o esporte não deve ser jamais palco para o preconceito”.