Paralimpíadas: Em última prova da carreira, Daniel Dias fica em quarto nos 50m livre S5

Maior medalhista paralímpico brasileiro, o atleta já conquistou 14 ouros, sete de pratas e seis de bronzes; nadador detém ainda quatro recordes mundiais

  • Por Jovem Pan
  • 01/09/2021 09h20
Reprodução/Twitter/CBPOficialDaniel Dias subiu ao 27 vezes ao pódio pelo Brasil nas Paralimpiadas

O nadador brasileiro Daniel Dias atleta realizou, nesta quarta-feira, 1º, a última prova da sua carreira e terminou em quarto nos 50m livre classe S5, categoria para atletas com comprometimentos físicos-motores, dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Após disputar quatro edições dos Jogos Paralímpicos (Pequim 2008, Londres 2012, Rio 2016 e Tóquio 2021), subir ao pódio 27 vezes pelo Brasil no evento e conquistar 4 medalhas de ouro, sete de prata e seis de bronze, Dias se despende das piscinas. Nesta quarta-feira, 1º, o nadador encerrou a prova com o tempo de 32s12. O vencedor foi o chinês Tao Zheng, que marcou 30s31 e bateu o recorde paralímpico. Completaram o pódio os chineses Weiyi Yuan, com um tempo de 31s11, e Lichao Wang, com 31s35. Nesta edição, Dias conquistou três medalhas de bronze: nos 100m livre e 200m livre S5 e no revezamento 4×100 livre misto. “Gostaria de agradecer a Deus pelo dom que me deu, por tudo que me deu no esporte. Obrigado. A palavra é gratidão. É difícil conseguir falar. Espero que muitas crianças, com deficiência ou sem, estejam vendo e assistindo. Acreditem no sonho de vocês. A deficiência não define quem somos. Gratidão é o principal sentimento agora”, afirmou o atleta em sua despedida.

Quem é Daniel Dias?

Natural de Campinas, interior de São Paulo, Daniel nasceu com má-formação congênita dos membros superiores e na perna direita. Descobriu o paradesporto ao assistir pela TV ao nadador Clodoaldo Silva em uma das provas dos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004. Fora das piscinas, Daniel Dias fundou o Instituto Daniel Dias com o intuito de oferecer treinamentos de natação paralímpica às pessoas com deficiência da cidade de Bragança Paulista e região. Além disso, atua como membro do Conselho Nacional de Atletas e da Assembleia Geral do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Em seis mundiais, Dias conquistou 40 medalhas, sendo 31 ouros, sete pratas e dois bronzes.  Nos Jogos Parapan-americanos, subiu ao pódio 33 vezes, todos na posição mais alta. O nadador ainda ganhou três troféus do Prêmio Laureus, considerado o “Oscar do Esporte”, se tornando o único brasileiro a alcançar o feito. Daniel Dias detém ainda quatro recordes mundiais, sendo nas provas dos 100m costas (com o tempo de 01min16s24), 100m e 200m nado peito (01min32s27 e 03min21s36, respectivamente) e 100m borboleta (01min17s79).