Turíbio Leite de Barros se defende na Justiça e expõe desavenças no Conselho de Excelência do São Paulo FC

Clube paulista entrou com uma interpelação questionando uma declaração do fisiologista à Jovem Pan sobre o departamento médico tricolor

  • Por Gabriel Sá e Daniel Lian
  • 29/07/2022 20h00
Reprodução/Jovem Pan Turíbio Leite está de volta ao São Paulo após 11 anos Ex-fisiologista do clube falou sobre a sua saída da instituição e dizia não compreender a razão pela qual o clube havia recusado a parceria que havia conseguido para a oferta de equipamentos para a área da saúde do tricolor

O caso envolvendo Turíbio Leite de Barros ganhou um novo capítulo no São Paulo Futebol Clube. Após o São Paulo protocolar, em 22 de junho de 2022, uma interpelação judicial contra o fisiologista por declarações que, de acordo com o próprio clube, “lançam dúvidas sobre a condução da área de saúde do SPFC por sua Divisão de Excelência Médica”, o médico protocolou, nesta sexta-feira, 29, uma manifestação judicial sobre a versão do clube paulista. Na manifestação, Leite Barros expôs desavenças nos acordos do denominado “Conselho de Notáveis”, apresentado no dia 25 de setembro de 2021, em uma reunião do Conselho Deliberativo, transmitida ao vivo pelo YouTube, que serviria como um órgão consultivo de assessoria à Presidência, para auxílio na tomada de decisões e angariamento de recursos relacionadas ao departamento médico da instituição. No documento, obtido com exclusividade pela Jovem Pan, o médico busca esclarecer o questionamento levantado sobre a condução do departamento, além de expor os motivos que culminaram em sua saída do projeto, e explica os acordos propostos ao clube para a instalação de novos equipamentos.

A polêmica teve início durante a campanha eleitoral de Júlio Casares, atual presidente do clube do Morumbi, em 2020, quando prometeu modernizar o departamento médico do clube. Em setembro de 2021, Casares anunciou o início do processo de modernização com uma figura conhecida no tricolor paulista: o doutor Turíbio Leite de Barros. Mestre e Doutor em Fisiologia do exercício pela Escola Paulista de Magistratura (EPM), Turíbio iniciou seus trabalhos no São Paulo em 1985, e deixou o clube 25 anos depois, em 2010, na gestão de Juvenal Juvêncio. Em reunião do Conselho Deliberativo do São Paulo FC, transmitida ao vivo no canal do Youtube do clube, no período, Júlio Casares afirmou: “O Turíbio acaba de nos premiar com equipamentos de última geração. Esse é o são-paulino que serve para o São Paulo. Nós vamos avançar não só no Reffis, mas no núcleo da ciência e alta performance. Em dezembro, o São Paulo implantará essa evolução”. Em novembro de 2021, em vídeo publicado nas redes sociais, o fisiologista anunciou a chegada dos novos aparelhos a serem instalados no CT da Barra Funda. “Essa semana nós devemos ter a instalação de novos equipamentos no CT que dão o suporte para uma fisioterapia reformulada. De acordo com os contatos feitos pela doutora Gerseli Angeli, com empresas da área de fisioterapia, teremos a instalação de cinco novos equipamentos de alta tecnologia que vão acelerar o processo de tratamento de lesões”, disse.

No entanto, de lá pra cá, nenhuma das partes se pronunciou sobre a novidade. Em 15 de junho deste ano, ao ser questionado por um torcedor nas redes sociais sobre o andamento do projeto, Turíbio foi direto: “O São Paulo complicou tudo por interesse de alguns. Infelizmente!”. No mesmo dia, a Jovem Pan entrou em contato com o médico. No dia seguinte, Leite de Barros enviou um áudio com exclusividade ao jornalista Gabriel Sá, da Jovem Pan, explicando o caso. “O que eu posso te dizer é o seguinte: tive sempre a melhor das intenções de levar os equipamentos para o São Paulo. O São Paulo não iria precisar dispor de recurso, só existia um dos recursos que existia um comodato para ser pago depois de um ano, e aí seriam inclusive repostos com equipamentos novos. Todos os demais recursos que eu tinha conseguido era a partir de troca de propriedades de marketing: camisa assinada, entrada no camarote para alguns clientes da empresa, mídia social do clube, tudo aquilo que o clube está acostumado a dar. Seriam equipamentos de última geração. As razões para não tenham sido aceitas, vou esperar que a própria imprensa investigue. Eu não tenho como ficar falando, porque eles vão me massacrar, vão cair em cima de mim e aí é uma luta desleal, eu contra o São Paulo. Então, vou deixar que a imprensa investigue isso”, afirma na gravação.

Em resposta, o São Paulo FC protocolou uma interpelação judicial no dia 22 de junho deste ano contra as declarações do fisiologista, na qual afirma que o profissional deixou o Conselho de Excelência por opção própria. Além disso, segundo apurou a reportagem da Jovem Pan, o clube solicitou uma explicação de Turíbio diante dos questionamentos que levantou no áudio, afirmando que o peso e o alcance de sua fala requeriam uma expressa e formal correção, a fim de que a imensa comunidade são-paulina seja corretamente informada, e não contaminada por colocações que lancem dúvidas acerca da lisura e dedicação do trabalho em curso.

Detalhes do processo

Em manifestação judicial protocolada nesta sexta-feira, 29, Turíbio deu sua versão do caso, explicando sua entrada no departamento e expondo as desavenças no Conselho de Excelência. Na manifestação, ele afirma que “foi elaborado um Regimento do Conselho pelo membro Dr. Fernando Fernandes, no qual ficou definido que, ao cabo, o Conselho seria um órgão consultivo do DEM, conforme se depreende da mensagem abaixo”.

Trecho de manifestação

No entanto, por consenso, o doutor Fernando Fernandes de Coelho não poderia permanecer no Conselho, de acordo com uma ata registrada no Conselho, segundo a qual era “consenso entre o grupo que, uma vez que o mesmo assumiu um cargo junto ao SPFC, passa a existir um conflito de interesses, uma vez que uma das funções do Conselho de Notáveis é justamente avaliar de maneira isenta as atividades e o desempenho das áreas de saúde e performance do clube”. A partir deste ponto, Turíbio afirma que “passou a não compreender parte das atitudes tomadas por membros do DEM, que inclusive evocavam o cumprimento de ordens supostamente emanadas da Presidência”, como aponta as mensagens abaixo.

Trecho de manifestação

Turíbio também alega que, após os acontecimentos citados, passou a ser “patrulhado” em suas redes sociais. Ele afirma que teve uma resposta a um questionamento de um torcedor, feito em sua rede pessoal, exposto no grupo, conforme mostra a imagem abaixo:

Trecho de manifestação

Tal ocorrido é descrito como “a gota d’água para o Interpelado desligar-se definitivamente da Divisão da Excelência Médica (DEM), conforme mensagem encaminhada minutos após as sucessivas críticas”. Trecho de manifestação

 

Na manifestação, Turíbio também justifica sua atuação perante à BTL Brasil, Oxy System Equipamentos Médicos, I-Motion e Managing Partner, como parte de seu trabalho na busca por recursos. Procurado pela reportagem da Jovem Pan, o São Paulo Futebol Clube afirmou que não se pronuncia sobre casos em andamento na Justiça.