Uefa diz que nem cogita tirar Eurocopa da França após ataques terroristas

  • Por Agência Estado
  • 16/11/2015 15h37
Gramado do Stade de France foi tomado pelo público após explosões causadas pelos terroristas em Paris

A Uefa emitiu comunicado oficial nesta segunda-feira para negar a possibilidade de a Eurocopa de 2016 não ser realizada na França por conta dos atentados terroristas que atingiram Paris na noite de sexta-feira, reivindicados pelo Estado Islâmico. Um dos alvos dos ataques foi o Stade de France, que recebia um amistoso entre França e Alemanha.

“Por conta dos dramáticos eventos ocorridos na última sexta-feira em Paris, a Uefa e o Comitê Organizador da Eurocopa gostariam de reafirmar seu compromisso em colocar a segurança no centro de seus planos organizacionais. Não há nenhuma razão para acreditar que a Eurocopa pode ser alvo de qualquer ataque”, disse à Uefa, em comunicado.

No texto, a entidade máxima do futebol europeu diz que “as possíveis ameaças terroristas sempre foram levadas em conta, desde o início do projeto” e que, junto como Comitê Organizador e as outras partes envolvidas no projeto “vai continuar o trabalho conjunto para monitorar o nível de risco para o torneio”.

A Uefa ainda diz que, ao longo dos últimos três anos, trabalho próxima a relevantes autoridades para desenvolver os mecanismos mais apropriados para garantir “que o torneio seja seguro”. A nota garante que a Uefa está segura de que todas as medidas necessárias serão tomadas. 

“A Eurocopa vai acontecer conforme tabela estabelecida em 12 de dezembro em Paris e a competição será jogada na França de 10 de junho a 10 de julho de 2016”, conclui a Uefa, não deixando margem para dúvidas.