Um dia após pedir demissão, Hodgson se irrita com escalação para coletiva

  • Por Agência EFE
  • 28/06/2016 16h10
Ex-técnico da Inglaterra disse não saber o que estava fazendo na coletiva já que não era mais o treinador da Seleção Inglesa

O técnico Roy Hodgson não escondeu o desconforto nesta terça-feira em ser escalado para entrevista coletiva, um dia após a eliminação da seleção inglesa da Eurocopa, que resultou em pedido de demissão.

“Realmente, não sei o que estou fazendo aqui. Pensei que meu pronunciamento de ontem à noite tinha sido o suficiente. Já não sou técnico da Inglaterra, meu tempo acabou, mas disseram que era importante para todo mundo eu estar aqui”, afirmou.

Mesmo estando ao lado do chefe-executivo da federação inglesa (FA), Martin Glenn, Hodgson deu “cutucada” nos dirigentes da entidade, pela escalação.

“Eu acho que alguém precisa estar aqui, para receber todos os dardos que sejam lançados”, disse o técnico, visivelmente irritado.

Ontem, depois de derrota da Islândia por 2 a 1 e a eliminação na Eurocopa, Hodgson apenas leu comunicado em que dizia estar deixando a seleção, sem permitir perguntas dos jornalistas. Hoje, o ex-comandante disse apenas que não queria dar muitas explicações ainda estando irritado pelo revés.

Ainda nesta terça-feira, Martin Glenn anunciou que ele, o diretor-técnico da federação inglesa, Dan Ashworth, e o vice-presidente, David Gill, serão os responsáveis por escolher o novo comandante da seleção.